A Parábola da Ovelha Perdida e a Parábola da Moeda Perdida

A Parábola da Ovelha Perdida é contada por Jesus diante das críticas dos fariseus e mestres da lei sobre Sua socialização com pecadores. Por meio dela Jesus mostra os valores do Reino e o coração de Deus para conosco.

A narração da Parábola da Ovelha Perdida pode ser encontrada nos livros de Mateus, Marcos e Lucas.

Jesus encontrava-se sentado junto com publicanos e pecadores. Os publicanos eram cobradores de impostos.

O Dicionário Bíblico Universal afirma que entre os judeus, a profissão de publicano era odiosa, sendo olhados como traidores e apóstatas (pessoas que renunciam ou renegam uma crença da qual faziam parte, geralmente, refere-se à fé judia: o apóstata foi expulso do templo), instrumento do opressor e pessoas de caráter mau.

O texto continua explicando que até a esmola deles não eram aceitas nas sinagogas. Mateus, o discípulo, era um publicano antes de sua conversão (Mateus 10.3).

Vendo que Jesus estava relacionando-se com pessoas consideradas ímpias, os fariseus e os doutores da lei começaram a criticá-lo por tal atitude.

Os Fariseus eram um grupo de judeus que obedeciam a Torá rigidamente, eram pessoas separadas de todos os outros judeus para o cumprimento religioso e haviam inclusive escrito leis próprias.

Os fariseus não mantinham relacionamento com os não-judeus, eles consideravam-se mais justos e santos do que as outras pessoas.

A parábola da Ovelha Perdida

Ouvindo as críticas, Jesus então começa a contar a Parábola da Ovelha Perdida.

“Então Jesus lhes contou esta parábola: ‘Qual de vocês que, possuindo cem ovelhas, e perdendo uma, não deixa as noventa e nove no campo e vai atrás da ovelha perdida, até encontrá-la? E quando a encontra, coloca-a alegremente nos ombros e vai para a casa. Ao chegar, reúne seus amigos e vizinhos e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha ovelha perdida’. Eu digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se’.” – Lucas 15.3–7

A parábola da Moeda Perdida

Em seguida, Ele continua seu ensinamento contando a Parábola da Moeda Perdida.

“Ou, qual é a mulher que, possuindo dez dracmas e, perdendo uma delas, não acende uma candeia, varre a casa e procura atentamente, até encontrá-la? E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida’. Eu digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende’.”

Jesus usava as parábolas para aproximar as pessoas dos ensinamentos dEle fazendo com que elas ouvissem sem preconceito, de maneira que eles entendessem o que Ele havia para falar.

Nesse caso, ele usou da figura da ovelha e da moeda. Aprendemos algumas lições valiosas na Parábola da Ovelha com a figura do pastor.

Contexto na Parábola da Ovelha Perdida

Primeiramente, observemos que a criação de ovelha naquela época era uma tradição. Bons pastores eram pessoas bem vistas, tidos como zelosas, cuidadosas, responsáveis e corajosas.

Eles arriscavam suas vidas para proteger o rebanho. Muitas das referências dos judeus e dos fariseus, como Abraão, Moisés e Davi, haviam sido pastores.

Este fato deve ter trazido uma aproximação entre a história, os fariseus e os doutores da lei.

Podemos também encontrar uma referência de Deus como um pastor no livro de Isaías o qual era um livro referência na época.

“O Soberano, o Senhor, vem com poder! Com seu braço forte ele governa.
A sua recompensa com ele está, e seu galardão o acompanha. Como pastor ele cuida de seu rebanho, com o braço ajunta os cordeiros e os carrega no colo; Conduz com cuidado as ovelhas Que amamentam suas crias.” Isaías 40. 10-11

3 Verdades Sobre a Parábola da Ovelha Perdida

Diante da parábola da ovelha, podemos enfatizar três pontos:

– Zelo e Responsabilidade

Em um rebanho de 100 ovelhas, uma se perde. O pastor então deixa as noventa e nove para procurar a perdida. O pastor percebeu que UMA entre as cem ovelhas havia se perdido.

Ele conhecia seu rebanho e reconhecia suas ovelhas. Cuidava delas com zelo e responsabilidade em busca de mantê-las sempre juntas e seguras. E diante disso Ele não hesitou em sair em procura dessa única ovelha.

É importante lembrar que o foco da parábola é a ovelha que se perde das demais e, não como ela fugiu ou se perdeu… a Bíblia fala simplesmente que ela se perdeu.

Jesus nunca coloca o foco em como as pessoas se perdem, mas sim que a Sua única resposta é ir atrás delas.

Isso nos fala do Seu coração e Sua atitude para com as pessoas, para conosco. Nós estávamos perdidos sem Ele, e fomos encontrados e muitos outros ainda precisam ser encontrados.

– Amor

A parábola também nos mostra um Deus de imenso amor e como esse amor nos traz valor. Toda ovelha é importante!

O pastor não pensou que era somente uma ovelha em meio a cem e por isso não haveria o porquê ir à procura dela.

Ele coloca o valor nas ovelhas como um seres únicos e não como um todo. Se o valor está em cada uma, Ele percebe sua ausência pois sente a sua falta.

A Parábola também diz:

“E quando a encontra, coloca-a alegremente nos ombros e vai para a casa.” Lucas 15.5

Jesus não nos mostra somente o caminho de volta, Ele se torna caminho. Ele nos carrega de volta para o lugar da onde pertencemos.

Se a ovelha estava cansada ou machucada, ou se ela estava bem, não importa, Ele, em seu imenso amor, nos carrega em seus braços, nos trazendo de volta para casa.

Na cruz Jesus fez isso por nós. Seus braços esticados e pregados na Cruz representa o livre acesso ao Pai, ao lugar que pertencemos. Representa que todos somos bem-vindos, não importa como estávamos ou como Ele nos encontrou.

I Pedro 2.25 diz: “Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados. Pois vocês eram como ovelhas desgarradas, mas agora se converteram ao Pastor e Bispo de suas almas.”

Lições na Parábola da Dracma Perdida

Assim também a Parábola da Moeda Perdida coloca um valor subentendido em uma pessoa como um ser único.

É claro que Jesus não estava comparando o valor exato de uma moeda com o valor de uma vida, mas estava a demonstrar como uma moeda de alto valor, como uma dracma, é importante para o trabalhador. A mulher que a perdeu faz de tudo para encontrá-la.

A Bíblia na versão A Mensagem em Romanos 9.27-28 diz: “Se cada grão de areia da praia fosse numerado e a soma chamada “escolhidos de Deus”,
Eles seriam ainda números, não nomes. A salvação vem por escolha pessoal. Deus não nos conta: chama pelo nome. Meros números não são seu objetivo.”

Quantas vezes colocamos valor no número e não na pessoa?

Ao final das parábola Jesus diz: “Ao chegar, reúne seus amigos e vizinhos e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha ovelha perdida’. Eu digo que, da mesma forma, haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se’.” Lucas 15.5-7

“E quando a encontra, reúne suas amigas e vizinhas e diz: ‘Alegrem-se comigo, pois encontrei minha moeda perdida’. Eu digo que, da mesma forma, há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende’.” Lucas 15.9-10

Sua vida é motivo de celebração! Os céus celebram você! Há alegria nos céus quando alguém que estava perdido é achado.

Quando a criação de Deus, feita em sua imagem e semelhança deixa-se ser acolhido e achado pelo bom Pastor.

As Parábolas então mostraram aos fariseus e doutores da lei que Jesus era sim por eles, Ele cuida com zelo e responsabilidade, tem um imenso amor pela ovelhas do rebanho, mas que Ele era, e é, também pela ovelhas perdidas, os publicanos e pecadores e da mesma forma os pastorearia.

Conclusão 

Na passagem de João 21.15-17 está a narrativa de quando Jesus aparece para os discípulos depois dEle ter ressuscitado.

“Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, você me ama realmente mais do que estes? ” Disse ele: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Cuide dos meus cordeiros”. Novamente Jesus disse: “Simão, filho de João, você realmente me ama? ” Ele respondeu: “Sim, Senhor tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Pastoreie as minhas ovelhas”. Pela terceira vez, ele lhe disse: “Simão, filho de João, você me ama? ” Pedro ficou magoado por Jesus lhe ter perguntado pela terceira vez “Você me ama? ” e lhe disse: “Senhor, tu sabes todas as coisas e sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Cuide das minhas ovelhas.”

O ensinamento das Parábolas da Ovelha perdida e da moeda Perdida é para nós. Devemos ser bons pastores assim como Jesus é.

Cuidarmos do perdido e do rebanho com zelo e amor; buscarmos o perdido como Jesus nos buscou.

Notas:

Dicionário Aurélio
Dicionário Biblico Universal
Nova Versão Internacional
A Mensagem

* A dracma era uma moeda de prata equivalente à diária de um trabalhador braçal.

6 Comentários

  1. Antonio Cartaxo da Silva disse:

    Estou gostando muito dessas estudos, quero aprender mais é mim tornar um pregador do evangelho.

  2. Maria do Carmo Medeiros da Silva. disse:

    Palavras maravilhosas e edificadoras! Deus abençoe seu ministério a cada dia!

  3. Carlos Augusto disse:

    Muito bom!!
    Obrigado

  4. Realmente através de parábolas entendemos com clareza o ensinamento de Jesus Cristo. Não deixando dúvidas em nada. Obrigada

  5. Carlos Henrique Santos disse:

    Boa tarde

    Gostaria de receber estudos bíblicos

    • Felipe Bernardino disse:

      A paz do Senhor irmão Carlos, se quiser receber de maneira exclusiva nossos estudos, pode se cadastrar em nossa lista de e-mail… Que Deus abençoe sua vida!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO