Adão e Eva no Jardim do Éden - Exemplo de Família Cristã

Adão e Eva no Jardim do Éden – Exemplo de Família Cristã

Exemplo de Família em Adão e Eva

Exemplo de Família em Adão e Eva

A Primeira família descrita na Bíblia foi formada por Adão, Eva e seus filhos. Vemos em Gênesis 2 Deus formando o homem, depois a mulher e lhes instruindo.

Deus tinha uma relação pessoal com eles, tinham um encontro marcado todas as tardes, um tempo de qualidade. Ainda assim, acabaram fazendo escolhas ruins que infelizmente os afastaram dessa relação pessoal com seu Criador.

Da história dessa família podemos tirar muitas lições para a nossa vida e para a nossa própria família, muitos teólogos e estudiosos da Bíblia tem focado seus estudos nessa família e a partir de muita pesquisa e estudos, também trouxemos para vocês alguns pontos para refletir.

Sobre os propósitos da Família

Alguns dos propósitos de Deus para a família são descritos ali mesmo nos primeiros capítulos de Gênesis, vemos que Deus os chama para Obedecer, para ser um do outro, para cuidar da terra e para encher a terra.

“E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” Gênesis 1:28

Ainda hoje a Família tem o propósito de honrar uns aos outros, sendo o homem e a mulher uma só carne, sendo unidos em um propósito, cumprindo seu chamado no Senhor juntamente com seus filhos pois creia que quando Deus chama os pais, Ele já tem os filhos em mente, Ele conhece nossa família melhor do que ninguém e tem um propósito especial para ela.

Sobre os papéis de Marido e Esposa

Para refletirmos sobre os papéis do Marido e da esposa, precisamos compreender a estrutura familiar criada por Deus, o casamento entre homem e mulher:

Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar; E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” Gênesis 2:21-24

Dizem que Eva foi feita a partir da costela de Adão porque o lugar dela seria ao seu lado, protegida sob seu braço, não foi feita a partir do pé, para que ficasse abaixo dele, nem a partir da cabeça para que ficasse acima, o lugar de Eva era ao lado de Adão.

Notamos que quando Eva pecou, ela estava caminhando sozinha, só depois Adão veio até ela. A verdade é que como família é importante que estejamos caminhando juntos e numa mesma direção, para evitar que estejamos caindo nas ciladas do inimigo, a Bíblia nos ensina que é melhor serem dois do que um pois assim um levanta o outro, igualmente, um mantém o outro em pé e longe de confusão.

Eva foi criada para ser uma “ajudadora Idônea”, para CO- Operar com Adão, estar ao lado dele. Ela falhou em seu papel, assim como Adão falhou em não estar ao seu lado. Mas a lição que aprendemos, é que como casal ou como família, juntos somos mais fortes, um ajuda o outro, um fortalece o outro, um dá suporte ao outro para que tenha uma fé firme em Jesus Cristo.

Sobre o papel dos pais

Adão e Eva receberam uma missão de Deus, a de encher a terra como podemos ver em Gênesis capítulo 1 versículo 28. Isso certamente incluía seu papel como pais, que deveriam instruir seus filhos da melhor forma.

Cuidando, guiando, ensinando, amando e especialmente levando seus filhos à Deus. Eles ensinaram a Caim e a Abel sobre Deus, pois vemos que ambos vão oferecer sacrifícios ao Senhor, logo, é porque já tem algum relacionamento com Ele também.

Percebemos também que além de cuidar dos filhos e lhes ensinar o caminho em que devem andarm também é importante prestar atenção ao que acontece com os filhos, como pais, não podemos estar distraídos, basta um piscar de olhos para que nossos filhos se machuquem, na primeira infância vivemos isso de forma literal, mas quando os filhos crescem, se não estivermos atentos o prejuízo pode ser muito maior do que um joelho ralado ou um galo na cabeça, pode custar a eternidade deles.

Veja o exemplo de Caim, uma desatenção dos pais e custou além da vida de Abel, uma maldição para toda a vida dele.

Então, lembre-se sempre que como pais Deus lhes deu também autoridade sobre a vida dos filhos e seu olhar clínico poderá identificar as mudanças que estão levando seu filho por algum mal caminho, não tenha medo de corrigí-los, a Bíblia nos diz que o pai que ama seu filho o corrige.

Algumas importantes atitudes que devemos ter como pais:

  • Orar pelos filhos
  • Abençoar a vida dos filhos com palavras
  • Testemunhar aos filhos o que Deus fez por nós
  • Conversar com os filhos sobre Deus
  • Dedicar tempo para brincar com os filhos
  • Dedicar tempo para ouvir os filhos
  • Ler a Bíblia com os filhos
  • Orar com os filhos
  • Fazer devocionais em família ou culto no lar
  • Levar os filhos para a igreja

Veja que nunca é cedo demais para falar com os filhos sobre Deus… mesmo um bebê que ainda mama no peito, pode ouvir você contar que Deus o ama, ouvir canções que falem do amor de Deus ou histórias bíblicas, são sementes que você esta plantando.

Existem diversos materiais para as mais diversas faixas etárias que te ajudam nesse momento devocional com os filhos, isso faz toda a diferença.

Os grandes homens da história da igreja cristã tiveram exemplos dentro de casa, por ter devocionais com seus pais, por verem seus pais orando, por verem o testemunhuo de sua família. Você pode ser o pai ou a mãe do próximo grande avivalista, missionário, alguém que vai fazer a diferença, mas cabe a você colocar seu filho nesse caminho.

Sobre assumir a responsabilidade

Podemos ver a questão de autorresponsabilidade em dois momentos dessa família, o primeiro seria em Gênesis 3, logo após pecarem:

E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses? Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi. E disse o Senhor Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi.” Gênesis 3:11-13

Um foi jogando a culpa para o outro, não foram capazes de assumir o que haviam feito de errado, foi mais fácil culpar a mulher ou a serpente do que dizer: “me perdoe, eu errei”.

Assumir a responsabilidade por nossos atos é algo muito importante dentro da família, ser capaz de pedir desculpas quando nos exaltamos, ou de reconhecer quando erramos é um exemplo que damos aos nossos filhos, eles vão aprender a agir da mesma forma.

No caso de Adão e Eva, você pode perceber que no futuro sua forma de agir também acabou por influenciar seu filho Caim, ele também não quis assumir sua responsabilidade e quando Deus lhe perguntou de Abel ele respondeu: “Acaso sou eu cuidador do meu irmão?” Mas falaremos mais sobre Caim no nosso próximo tópico.

Em relação ao pecado não existe um “jeitinho” uma justificativa que apague o erro ou o faça menos pecado, não importa se tínhamos uma boa intenção, motivação ou raciocínio lógico, a única saída para o pecado que existe é o perdão de Deus, mas ele só pode vir mediante ao arrependimento, portanto vale lembrar que precisamos nos responsabilizar, dar nome ao pecado e pedir perdão verdadeiramente arrependidos especificamente pelo erro que cometemos

Sobre lidar com as nossas Emoções

A história de Caim e Abel é famosa, infelizmente pelo triste motivo de ser o primeiro assassinato narrado na Bíblia.

No entanto vamos falar hoje sobre os momentos que antecederam esse acontecimento, sobre como Deus advertiu Caim antes que ele tomasse aquela atitude drástica:

E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante? Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar.” Gênesis 4:6,7

Note que mais uma vez Deus está mostrando que algo é nossa responsabilidade, nesse caso Ele esta mostrando a Caim que mesmo estando irado, é sua responsabilidade o que ele vai fazer, se escolher fazer o bem, será aceito, mas se não… o pecado esta ali pronto para dominá-lo. Deus mostrou a ele que tinha escolha de dominar seus sentimentos, de mudar de atitude.

Ou seja, os sentimentos vem, muitas vezes nos entristecemos ou nos iramos, porém o que fazemos com aquilo que sentimos é nossa responsabilidade.

Precisamos aprender a lidar com nossas emoções e Deus está disposto a nos ajudar a fazê-lo, tanto que por toda a Palavra vamos encontrar mensagens de orientação, de encorajamento, de correção.

Afinal, como está escrito no Salmo 23, Ele é o nosso pastor e de nada teremos falta, isso inclui nossa saúde emocional se assim desejarmos e permitirmos que Ele nos guie.

Pare um tempo para refletir sobre essas lições que aprendemos com a primeira família descrita na Bíblia, que outras lições do que fazer e do que não fazer você poderia tirar da história dessa família? O que você teria feito de forma diferente do que Adão e Eva fizeram?

O que a história deles te mostra que pode ser mudado em sua casa, em sua família, em sua realidade e em sua vida de forma geral?

Vale refletir e à luz da palavra escolher o bom caminho, pelo nosso bem e pelo bem da nossa família, para que todos possam se encontrar na eternidade e juntos adorar ao Senhor que é o Início e o Fim! Somos responsáveis por aqueles que o Senhor nos deu, precisamos segurar firme em suas mãos e guia-los pelo caminho Eterno para perto de Deus e do Seu amor que é Perfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO