A parábola do Bom Samaritano - Reflexões e Lições para os dias de hoje

A parábola do Bom Samaritano – Reflexões e Lições para os dias de hoje

a-parabola-do-bom-samaritano

a-parabola-do-bom-samaritano

A Parábola do Bom Samaritano é uma das parábolas mais conhecidas da Bíblia. Muito já foi explicado e estudado sobre essa parábola que aparece somente no livro de Lucas.

Jesus conta a parábola após ser indagado por um judeu perito da lei sobre quem é o nosso próximo. Amar ao próximo é um dos grandes mandamentos do Cristianismo e frequentemente é mal praticada.

Os peritos da lei conheciam e diziam praticar rigidamente as leis mosaicas. Porém, se esqueciam do mais importante, o amor ao próximo.

Jesus mais uma vez, com essa narrativa, desafia o seu ouvinte a uma mudança de mente e atitude e a prática da lei pela lei.

Isso pode ser claramente visto no começo da conversa do doutor da lei com Jesus. Ele sabe bem o que era preciso para herdar a vida eterna e não questionou a Jesus quanto ao primeiro mandamento, porém, como pode-se ver, havia uma certa resistência quanto o amar ao próximo.

Texto do Bom Samaritano

Vemos a passagem que é encontrada em Lucas 10.25-37.

“Certa ocasião, um perito na lei levantou-se para pôr Jesus à prova e lhe perguntou: “Mestre, o que preciso fazer para herdar a vida eterna? “

“O que está escrito na Lei? “, respondeu Jesus. “Como você a lê? “

Ele respondeu: ” ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todas as suas forças e de todo o seu entendimento’ e ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’”.

Disse Jesus: “Você respondeu corretamente. Faça isso, e viverá”

Mas ele, querendo justificar-se, perguntou a Jesus: “E quem é o meu próximo? “

Em resposta, disse Jesus: “Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto.

Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado.

E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado.
Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele.

Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele.

No dia seguinte, deu dois denários ao hospedeiro e disse-lhe: ‘Cuide dele. Quando voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’.

“Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? “

“Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”.

Vamos entender um pouco do contexto dessa Parábola e quem são seus personagens.

Os Personagens do Bom Samaritano

Um homem

Jesus não especifica na narração quem era o homem. Somente da onde estava vindo e para onde estava indo.

Naquela época, o que indicava de onde as pessoas eram era sua língua/sotaque e como se vestiam.

Jesus diz que os assaltantes arrancaram toda a roupa do homem e o deixaram inconsciente, quase morto, tornando impossível identificar qual era a origem do homem.

Sacerdote

O sacerdote tinha direitos e deveres dentro do templo como trazer os sacrifícios e ensinar a palavra de Deus.

Os sacerdotes deveriam ser as pessoas mais misericordiosas, amáveis e que se importavam com as necessidades do povo, mas pelo contrário, eles se mantinham distantes e ocupados com os atos religiosos.

Levita

Os levitas eram homens da família de Levi que ajudavam os sacerdotes com os serviços do templo.

Todos os sacerdotes eram levitas, descendentes de Levi por Coate (segundo filho de Levi) e Arão. Levi, porém, possuía outros filhos e desses filhos saíram os identificados como levitas.

Samaritano

Samaritano era como os habitantes de Samaria eram chamados. Eles eram em parte judeus, mas os judeus não os aceitavam como verdadeiros judeus.

A situação do homem que foi Assaltado

A narrativa fala de um homem que foi machucado até quase morrer. Leia-se que o homem fosse um judeu.

Ele foi ignorado por pessoas que eram seus compatriotas, mas que estavam ocupados demais para chegarem em algum lugar ou para fazerem alguma coisa, ou por não poderem ajudar.

Segundo a lei, ele se encontrava em um estado que não poderia nem ao menos ser tocado – presumindo que ele estava morto, mas que na verdade não estava.

Estavam preocupados demais em cuidarem de seus próprios afazeres.

O ajudar e amar o próximo eram considerados leis desde aquela época, mas o egoísmo impera nas atitudes do sacerdote e do levita.

Presuma que eles estavam com medo de serem assaltados também – aquela estrada que levava de Jerusalém para Jericó era considerada perigosa, um lugar de muitos assaltos – justificava eles terem negado ajuda ao homem ferido?

A figura do Bom Samaritano

Jesus apresenta então um samaritano, uma pessoa odiada pelos judeus, como a única pessoa boa, a que parou para cuidar do homem ferido.

Ele não poupou esforços, tempo e nem dinheiro para que o homem fosse ajudado.

Alguns princípios que podemos aprender com o bom samaritano:

1. Devemos sempre parar para ajudar quem precisa. Mesmo que isso signifique ter que deixar de fazer alguma outra coisa.

2. Não importa quem a pessoa seja, ela tem seu valor. Todos somos feitos a semelhança de Deus, Deus ama a todos e isso deve ser suficiente para amarmos ao nosso próximo. Amar como Jesus nos amou. Olharmos para o próximo como Jesus olha para nós.

3. Não poupemos esforços. Todo o esforço vale a pena para salvar um vida. Todas as horas de oração, todo investimento seja natural ou espiritual é importante!

Cuidar das feridas, levar a pessoa a um lugar seguro onde ela possa ser tratada e curada é necessário para que uma pessoa seja salva.

Quem é o meu próximo?

A questão principal da Parábola do Bom Samaritanos é “Quem é o meu próximo?”.

Nosso próximo é todo aquele criado a imagem e semelhança de Deus . Da melhor a pior pessoa.

É desde ao pastor até a prostituta. Aquele que faz bem para gente até quem faz o mal. As pessoas de perto e as de longe. Amar um sem excluir o outro.

Às vezes, encontramos facilidade em amar um tipo e pessoa e não um outro, mas Jesus nos ensina a amarmos ao próximo sem distinção de raça, religião, opinião política, nacionalidade…

O meu próximo é todo aquele que não sou eu. Isso é claro nos ensinamentos de Cristo e isso é o que podemos aprender com o bom samaritano.

Martin Luther King falou da Parábola do Bom Samaritano em um de seus discursos intitulado “Eu estive no topo da montanha” (I’ve been to the mountaintop), fala sobre a Parábola do Bom Samaritano e traz seu ponto de vista quanto a narrativa. (TODAS as próximas palavras desse artigo são de Martin Luther King)

Início da Fala de Matin Luther King

Um dia um homem veio até Jesus e ele queria levantar algumas questões sobre alguns assuntos vitais sobre a vida. Em alguns pontos, ele queria enganar Jesus e mostrá-lo que ele sabia um pouco mais do que Jesus e passar a perna nele.

Agora, aquela questão poderia facilmente ter terminado em um debate filosófico e teológico. Mas Jesus imediatamente pegou aquela pergunta no ar e a colocou em uma perigosa cursa entre Jerusalém e Jericó.

E Ele falou sobre um certo homem que foi pego por ladrões. Vocês lembram que um levita e um sacerdote passaram do outro lado eles não pararam para ajudá-lo. Finalmente, um homem de uma outra raça passou.

Ele desceu de seu animal, decidiu não ser compassivo indiretamente. Mas ele abaixou-se até ele, administrou os primeiros socorros e, ajudou o homem em necessidade.

Jesus terminou dizendo que este era o bom homem, este era o melhor homem pois ele teve a capacidade de projetar o “eu” na “ele” e preocupar-se com seu irmão.

Porque o sacerdote e o Levita não pararam?

Agora, você sabe, nós usamos uma grande parte da nossa imaginação para tentar determinar porque o sacerdote e o levita não pararam.

Às vezes, nós dizemos que eles estavam ocupados indo para uma reunião na igreja, um ajuntamento eclesiástico e eles tinham que chegar a Jerusalém para que eles não ficassem atrasados para sua reunião.

Outras vezes, especulamos e dizemos que havia uma lei religiosa que era entrelaçada com cerimonias religiosas em que não era permitido tocar em um corpo humano vinte e quatro horas antes da cerimonia.

E de vez em quando, nós começamos a imaginar que talvez eles não tivessem indo para Jerusalém ou Jericó, certamente para organizarem um Associação de Melhorias para Estrada de Jericó. É uma possibilidade.

Talvez, eles tivessem pensado que era melhor lidar com o problema desde a raiz, do que presos em um individuo.

A estrada de Jericó – um Caminho Perigoso

Mas eu vou te falar o que a minha imaginação me diz. É possível que aqueles homens estivessem com medo. Veja, a estrada de Jericó é um caminho perigoso.

Eu me lembro quando o Sr. King e eu estávamos primeiro em Jerusalém. Nós alugamos uma carro e dirigimos de Jerusalém até Jericó. E assim que chegamos naquela estrada, eu disse para a minha mulher: “Eu consigo ver por que Jesus usou isto como cenário para a sua parábola”.

É uma estrada que venta bastante e sinuosa. Ela é bem favorável para uma emboscada. […] Nos dias de Jesus ela veio a ser conhecida como o “Desfiladeiro Ensanguentado”.

E sabe, é possível que o sacerdote e o levite olharam para aquele homem no chão e pensaram se os ladrões ainda estavam por perto.

Ou é possível que eles acharam que o homem no chão estivesse simplesmente fingindo e ele estava agindo como se ele tivesse sido roubado e machucado para atraí-los até lá, atraí-los para uma rápida e fácil captura.

E então, a primeira questão que o sacerdote perguntou, a primeira questão que o levita perguntou foi: “Se eu parar para esse homem, o que acontecerá comigo?

A atitude do Bom Samaritano

Mas depois, o bom samaritano passou, e ele inverteu essa pergunta: “Se eu não parar para ajudar esse homem, o que acontecerá com ele?

Esta é a questão diante de vocês hoje. Não é “se eu não parar para ajudar os lixeiros, o que acontecerá com o meu emprego?”.

Não é “Se eu parar para ajudar os lixeiros, o que acontecerá com todas as horas que eu normalmente gasto no meu escritório trabalhando todos os dias e todas as semanas como pastor?.

A questão é: “Se eu não  parar para ajudar os lixeiros, o que acontecerá com eles?” Esta é a pergunta.”

–Fim da fala de Matin Luther King

Versão Bíblica NVI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO