A parábola do Servo Bom e Servo Mau: Dois Servos

A parábola do Servo Bom e Servo Mau: Dois Servos

A parábola do servo bom e servo mau, ou parábola dos dois servos como é comummente conhecida traz verdades espirituais importantes para nossas vidas.

Podemos recolher verdades por exemplo sobre a vigilância, ao qual diversas vezes no ministério de Jesus ele nos ensina a respeito de vigiar.

Ambos os servos receberam a confiança do seu “senhor”, contudo, somente aquele foi vigilante até o fim que realmente era o servo bom e fiel.

Nesse estudo você verá:

  • Introdução a parábola
  • Em que contexto Cristo pronunciou essa parábola
  • Os dois personagens da parábola, quem são?
  • Aprendizados com as atitudes do bom servo.
  • Aprendizados com as atitudes do mau servo.

Se mesmo após os ensinamento transmitidos você ficar com dúvida, não deixe de utilizar o campo comentário, vamos fazer o possível para responder todas as questões.

Introdução e Contexto da Parábola

A parábola dos dois servos foi uma das últimas parábolas contadas por Jesus a seus discípulos. Jesus se encontrava em Jerusalém com os seus discípulos dois dias antes da Páscoa, e da sua crucificação.

Após sua possível última visita ao templo, eles caminharam em direção ao monte das Oliveiras, onde Ele contou uma série de parábolas relacionadas ao fim dos tempos.

Pouco antes de iniciar esta parábola, Jesus preparou o terreno e afirmou aos seus discípulos: “Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor.” e “Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam.”

Essa foi uma perfeita introdução ao tópico que então seria o centro da parábola dos dois servos: Como a igreja deve se portar a espera da segunda vinda do Messias. Após esta introdução, Jesus prosseguiu:

“Quem é, pois, o servo fiel e sensato, a quem seu senhor encarrega dos de sua casa para lhes dar alimento no tempo devido? Feliz o servo a quem seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar. Garanto-lhes que ele o encarregará de todos os seus bens. Mas suponham que esse servo seja mau e diga a si mesmo: ‘Meu senhor se demora’, e então comece a bater em seus conservos e a comer e a beber com os beberrões. O senhor daquele servo virá num dia em que ele não o espera e numa hora que não sabe. Ele o punirá severamente e lhe dará lugar com os hipócritas, onde haverá choro e ranger de dentes”. Mateus 24:45-51

Os dois personagens: Servo bom e Servo Mau

Durante esta parábola Jesus apresenta dois personagens principais, o servo bom e o servo mau. O primeiro ponto a ser destacado nestes personagens é que eles são servos do Senhor.

Muitas vezes ao ler parábolas e ver maus exemplos de pessoas, automaticamente os conectamos a pessoas que não conhecem ou não tem um relacionamento com Cristo.

Entretanto, ao chamá-los de servos e descrever que estes eram responsáveis pelos bens de seu senhor, Jesus claramente indica que estes representam pessoas que possuem um relacionamento com Ele e fazem parte de Sua Igreja.

O Servo Bom

O primeiro servo que foi descrito é o bom servo ou o servo fiel e sensato. É interessante que Jesus não descreve em grandes detalhes quais eram as responsabilidades dos servos.

O único detalhe dado por Jesus em relação as suas responsabilidades é que o servo deveria cuidar de quem está ao seu redor e os alimentar. O fato de Jesus ter citado o alimento chama a atenção.

Como servos fiéis devemos alimentar as pessoas ao nosso redor com amor, alimentá-los naturalmente e espiritualmente. Alguns versículos bíblicos também nos ensinam a alimentar o nosso próximo de forma natural e espiritual. Entre estes estão:

“Quem é generoso será abençoado, pois reparte o seu pão com o pobre.” Provérbios 22:9

“Pois o pão de Deus é aquele que desceu do céu e dá vida ao mundo”. João 6:33

“Então, Jesus aproximou-se deles e disse: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em[a] nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” Mateus 28:18-20

“Irmãos … Dei-lhes leite, e não alimento sólido, pois vocês não estavam em condições de recebê-lo…” 1 Coríntios 3:1,2

Apesar da importância da mensagem de repartir com o nosso próximo, o maior foco de Jesus em relação ao bom servo foi outra. O bom servo foi fiel o tempo todo.

O servo fiel nunca mudou sua atitude. Suas atitudes não dependiam de situações externas e acontecimentos, não dependiam do fato do Senhor demorar, estar longe, ou estar de perto observando. Seus atos eram sempre devido a sua fidelidade para com o seu Senhor. Ele era constante em suas atitudes.

Devemos ser como este bom servo. As situações ao nosso redor, mesmo que muitas vezes adversas ou incertas não podem alterar a nossa dedicação a Deus, o nosso louvor a Deus ou o nosso reconhecimento de que Ele é o nosso Senhor.

A recompensa prometida por Jesus ao bom servo foi de que tudo o que pertence ao seu Senhor lhe será confiado. Ou seja, devido a sua fidelidade, o servo terá acesso a tudo o que pertence ao seu senhor. Podemos encontrar semelhante promessa na parábola dos talentos:

“Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel! Foste fiel no pouco, muito confiarei em tuas mãos para administrar. Entra e participa da alegria do teu senhor!’.” Matheus 25:21

O Servo Mau

Ao contrário do que foi visto em relação ao bom servo, o servo mau é criticado por sua falta de fidelidade. Inicialmente, como a parábola indica, o servo mau está a servir ao seu senhor baseado em seus mandamentos. Porém, ao perceber a demora de seu senhor em retornar, o servo mal passa a ser egoísta e cruel.

Muitos cristãos reagem como o servo mau. Após uma vida dedicada a Jesus, muitos servos são abalados por situações da vida e se tornam egoístas, se alimentam do que não vem do seu Senhor, assim como o servo mau, que reagiu se alimentando com os beberrões, e se tornam cruéis com os seus irmãos em Cristo.

A esperança dos maus servos é, como descrito na parábola, que eles poderão viver a vida de forma egoísta e, antes que o Senhor retorne, eles endireitarão o seu caminho e não serão punidos. Jesus em outra passagem, detalha mais o relacionamento do Senhor com o servo mau.

“Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito. Assim, se vocês não forem dignos de confiança em lidar com as riquezas deste mundo ímpio, quem lhes confiará as verdadeiras riquezas? E se vocês não forem dignos de confiança em relação ao que é dos outros, quem lhes dará o que é de vocês?” Lucas 16:10-12

Muitas vezes julgamos nossa vida e nossas atitudes como se fossem algo pequeno e sem importância. Mas tudo o que temos foi dado por Deus, nossos dons, capacidades, recursos, nosso tempo e relacionamentos. Em tudo o que temos e fazemos temos que ser fiéis ao nosso Senhor, pois é em nossas pequenas atitudes que Deus nos conhece.


Notas e informações:

[1] Versão Bíblica: NVI
[2] Lições Bíblias CPAD – As Parábolas de Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO