Preciso me arrepender para ser salvo? O que é arrependimento?

Arrependimento, sempre esteve presente no nosso meio sem ele não conseguimos alcançar o “novo homem” e consequentemente a salvação, visto que diante de uma humanidade corrompida (Romanos 3.23), ao qual ainda nos dias atuais parece que não mudou tanto, a única esperança foi um cordeiro santo e puro (Jesus Cristo).

Más agora cabe a cada um de nós se arrepender para poder alcançar a salvação, atitude esta que deve ser constante nos nossos dias, estamos sujeitos a erros e acertos, porém persistir no erro não demonstra sinal de arrependimento.

“Vou para o culto choro de tristeza” — más será que realmente o arrependimento era o sinal do seu choro ou apenas foi remorso? (continue lendo para saber a diferença) porque o arrependimento produz frutos, não momentâneo más sim duradouro.

Falando sobre os frutos do arrependimento, temos que entender que se for verdadeiro ele dura a vida inteira, pois não estamos ligados em qualquer árvore, mas, na Videira Verdadeira, que nos ensina 3 verdades aplicadas em nossas vidas.

 

Definição Arrependimento

Esse conceito encontra-se repetidamente tanto no AT como no NT.

Significa mudar de direção, ter uma mudança de mente, expressar pesar. É usado tanto para Deus como para o homem. O verbo significa o ato de mudar de direção; o substantivo, o resultado dessa ação.

Arrependimento é uma reação psicológica de desagrado, de desaprovação, em relação a condutas, sentimento e pensamentos realizado pela própria pessoa, no passado.

Arrependimento é uma sincera tristeza por causa do pecado, é renunciá-lo e comprometer-se sinceramente a abandoná-lo, e prosseguir obedecendo a Cristo. Existe muitos que ao invés de renunciar o pecado, preferem o caminho largo que conduz as trevas eternar, porém, aqueles que perseveram vão direto para o céu de glória.

O conceito teológico de arrependimento pode ser qualificado como uma manifestação da graça de Deus. É uma ação do Espírito Santo (Jo 16.8; Hb 6.4-6) na mente da pessoa decaída, para que o homem não morra em seus pecados.

É, portanto, Deus abrindo o caminho para a vida e para a comunhão com Ele.

Enquanto via uma ilustre pregação sobre arrependimento (Paul Washer – O chamado para o arrependimento e a Fé), recolhia algumas palavras que chamaram a minha atenção, durante a ministração nosso irmão nos cita uma frase dizendo: “ninguém consegue chegar ao arrependimento sem antes entender a ruína que o homem esta diante do Deus que é todo poderoso”.

Tenho que “assinar em baixo”, diante de uma humanidade caída, para poder verdadeiramente chegar a um conceito de arrependimento devemos fazer uma introspectiva de nós analisando situações e ocasiões da nossa vida ao qual podem estar desagradando a Deus, pois pecado não é uma pratica más “acidente de trajeto”, e reconhecer que um Deus que é três vezes santo, faze-nos um convite que é o do arrependimento.

Se o pecado e teu coração estão separados, Cristo e teu coração estão unidos. (Thomas Brooks)

O arrependimento é algo que ocorre no coração e envolve a pessoa como um todo na decisão de afastar-se do pecado. Um renunciar ao pecado é uma decisão absoluta de abandoná-lo e de levar uma vida de Obediência a Cristo.

Obediência a Jesus, é uma vida que entende a Palavra de Deus é quer seguir cada mandamento dela, devemos ter sempre as Sagradas Escrituras cravadas nas nossas almas. Existe até 5 regras altamente eficaz para um bom estudo bíblico, ensinando como entender a Bíblia de forma correta.

 

Base Bíblica

A Bíblia, do início ao fim, diz que, para sermos perdoados, precisamos nos arrepender. O arrependimento foi a causa de Ninive não ser destruída (Jn 3.5-10), do juízo de Deus sobre Acabe ter sido adiado (1 Rs 21.29), do rei Manassés ter sido restaurado (2 Cr 21.29), do filho “pródigo” ter sido recebido pelo pai de braços abertos (Lc 15.18-20).

Dentre outros exemplos, em certa ocasião, Jesus disse a pessoas que se julgavam autossuficientes: “Não, vos digo; antes, se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis” (Lc 13.5).

Arrependimento está dentro de um contexto bíblico, explicitamente dentro do processo da salvação, sempre que uma pessoa aceita ao Senhor com todo o coração, é necessário um arrependimento (mudança de vida). Bem como sentimento e ações.

Foi exatamente esse processo que aconteceu com a mulher pecadora aos pés de Jesus, quando percebeu a situação que estava vivenciando ela correu aos pés de Jesus, e adorou, ensinando 4 verdades extremamente lindas sobre amar a Jesus!

Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pela concupiscência do engano, e vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade (Efésios 4.22-24).

 

Diferença entre arrependimento e remorso

Apesar de parecer um mesmo sentimento, ou similares. Temos que entender de forma correta saber diferenciar um do outro. Pois remorso não é o mesmo que arrependimento em hipótese alguma.

Remorso: sentimento de culpa, sensação de mal-estar.

Remorso seria o mesmo que sentir uma sensação de desagrado por causa da consequência do pecado. Notemos que todo pecado ele traz consequência (Rm 6.23 “O salário do pecado é a morte”). Remorso será facilmente explicado, é o sentimento resultante da consequência do pecado.

Com remorso não vamos a lugar nenhum, pois derramar lágrimas para “o leite derramado” não é o mesmo que não querer derramar mais leite.

A diferença entre arrependimento e remorso, é que arrependimento traz uma sensação de não querer cometer mais o pecado (não viver pecando), agora o remorso que é um sentimento temporário se traz apenas naquele momento ou ocasião um estado de culpa.

Vale ressaltar que um remorso (sentimento de culpa) por causa do resultados dos pecados se for seguido de arrependimento, não causa nenhum malefício e é um dos caminhos corretos para o arrependimento.

Uma pessoa que sente só remorso diante de um pecado, provavelmente esta com o coração endurecido. Não querendo realmente buscar uma mudança de atitudes e pensamentos. A Bíblia é bem clara em dizer que devemos confessar e deixar (abrir mão/não cometer mais) as nossas transgressões.

O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançara misericórdia (Pv 28.13)

Um caso de remorso na Bíblia, é o de Judas Iscariotes. Teve remorso por ter entregado Jesus porque era inocente, devolveu as 30 moedas de prata, más após isto foi suicidar-se. Perceba! ele teve remorso da consequência do seu ato más não quis voltar atrás, se arrependendo e até pedindo perdão para Jesus (que facilmente seria perdoado).

Hebreus 12.17 conta-nos que Esaú chorou com as consequências de sua ações, mas mesmo assim não se arrependeu.

Agora, se você já se arrependeu, com certeza vai perceber a diferença. Quando sentimos a alegria na alma de um verdadeiro arrependimento, começamos a desfrutar de uma graça maravilhosa, oferecida exclusivamente por Cristo (eu escrevi um estudo completo sobre essa graça salvadora, se você quiser se aprofundar no assunto, não perca)

 

Como arrependimento implica na salvação

O arrependimento é algo concedido por Deus (Atos 11.18), más ele não força ninguém a ter este estado de desagrado com o pecado, muito pelo contrário ele nos faz o convite ao arrependimento.

Pedro depois da descida do Espírito Santo no dia de pentecostes, cheio de virtude levanta a voz a apregoar, e nos final da sua mensagem traz um convite a todos que o escutavam dizendo: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo” (Atos 2.38).

Perceba, que o convite dele resulta em algo, ele diz-nos que o arrependimento é necessário para perdão dos pecados. Visto que “não há um justo nem um se quer” (Rm 3.10), e que as “vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça” (Is 59.2), com pecado não iremos a lugar nenhum na presença de Deus, por isto o chamado ao arrependimento, para que possamos chegar diante da Graça de Cristo e assim alcançar a salvação.

Existe um dito popular que diz:”se arrependimento matasse”, arrependimento nunca matou e nunca vai, muito oposto disso ele nos vivifica cada dia mais para ser transformado experimentando a boa, agradável e perfeita vontade de Deus (Rm 12.2).

O arrependimento pode ser o caminho para a salvação, más não tem como falar do caminho sem falar da porta (entrada) do mesmo, a porta que tem por nome Fé.

As Escrituras colocam o arrependimento e a fé juntos como aspectos diferentes daquele ato único de voltar-se em busca de salvação. Não se trata de primeiro uma pessoa afastar-se de do pecado e depois confiar em Cristo nem primeiro confiar em Cristo e depois afastar-se do pecado, mas as duas coisas ocorrem ao mesmo tempo. Quando nos voltamos para Cristo em busca de salvação dos nossos pecados, estamos simultaneamente afastando-nos dos pecados e pedindo a Cristo (Jesus, O cordeiro de Deus. Esses são apenas nomes conhecidos de Jesus, existe pelo menos outros 100 que você precisa saber) que nos salve.

Não se pode dizer qual o primeiro passo na salvação, se é a fé ou arrependimento. Não se sabe qual o raio da roda que gira primeiro; todos rodam ao mesmo tempo. No mesmo instante que a graça divina entra no coração, nós cremos; no instante que cremos, temos a vida eterna. Arrependemo-nos porque cremos e cremos porque nos arrependemos. E o resultado é o novo nascimento, que é a salvação.

Arrependimento e fé são as duas faces da mesma moeda.

 

Atualidade

Infelizmente, muitos nesses últimos dias tem se levantado para pregar que uma fé em Jesus Cristo, é o suficiente para ser salvo, indiferente das escolhas durante o jornada com Cristo. Eles diriam que a fé salvífica implica somente em confiar em Cristo como Salvador e que se submeter a ele como Senhor é um passo opcional posterior desnecessário para a salvação.

A fé é SIM essencial na salvação, pois é por meio dela em Jesus que somos salvos (Rm 5.1), por isso não a desprezamos de maneira alguma. A fé é tão poderosa, que no caso de Bartimeu, além de das a vista de volta para ele também proporcionou a salvação.

Más a caminhada cristã, tem que ser marcada por constantes arrependimentos. Mudanças de atitudes, porque Jesus veio “chamar aos pecadores ao arrependimento” (Lc 5.32), ou seja, aquele que esta inundado em pecado ainda tem uma opção que é mudar o pensamento a respeito de suas escolhas e começar a tomar um novo caminho chamado fé, renuncia, desgosto pelo pecado, amor, paz, longanimidade, mansidão e outros.

 

 

Conclusão

Arrependimento, uma palavra tão usada, más nem sempre praticada. Irmãos meus que venhamos cada dia perseverar buscando não as coisas terrenas más as celestiais (Mt 6.19-20), se em algum momento de nossas vidas estivermos nos acomodando (acostumando) em praticar atitudes que vão contra os mandamentos divinos, que venhamos nos arrepender, e não desistir da jornada com Cristo.

Se você gostou muito desse aprofundamento bíblico, recomendo que receba estudos bíblico exclusivos diretamente em seu e-mail, é a mesma coisa que aprender a Bíblia em todos os lugares, a qualquer momento você pode ler e ser altamente edificado na Palavra, basta clicar na imagem abaixo ou se preferir clicar aqui.

 


Notas:

Enciclopédia da Bíblia – Cultura Cristã vol. 1 (Org. Geral Merril C. Tenney)

Teologia Sistemática (Wayne Grudem – Vida Nova – 1999)

Revista CPAD – Queda e Redenção (Juvenis – 3 Trimestre de 2015 )

Universidade da Bíblia – Ilustrações (Livro 1)

2 Comments

  1. Elder Carlos disse:

    Gloria a Deus por estas palavras e obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO