Carregar a cruz e negar-se a si mesmo – Lucas 9.23 (Explicação Aplicada)

Quando falamos de levar a cruz, sabemos que não se trata de algo simples ou fácil e esse versículo de Lucas 9.23 nos traz a menção disso.

Contudo, já quero adiantar um aprendizado… Cruz não está relacionado somente a sofrimento, e eu vou te falar o porquê ao longo do estudo bíblico.

Temos as Palavra de jesus de Lucas 9.23: Jesus dizia a todos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me.”

Esta é uma verdadeira instrução daquilo que devemos fazer para se achegar diante de Jesus.

  • Negue-se a si mesmo: Deixar o velho “eu”. (Regeneração)
  • Tomar cada dia a sua cruz: A morte do “eu” deve ser constante. (Consagração)
  • E siga-me: Determinação própria.

Agora, o que mais me chama a atenção é a individualidade que o texto nos traz, em todo momento ele remete ao dever individual de cada um.

Você pode pedir ajuda em alguns momentos, mas tem cruz que é só você que vai carregar.

A cruz individual, geralmente é algo que você carrega, e a princípio quem sabe o peso dela é somente Deus. Pois existem coisas que são tratadas no íntimo, em secreto pelo Espírito Santo.

Para facilitar seu entendimento separei aprendizados em cima desse versículo:

  • Jesus teve a sua cruz individual.
  • A cruz não está relacionada apenas com sofrimento, vai além disso, está relacionada com propósito.
  • Tomar a cruz, significa caminhar para a execução.
  • Levar a cruz não é só começar carregando, é terminar carregando.

Vamos detalhar e explicar o máximo sobre o assunto, contudo se mesmo após o término do estudo, estiver com dúvidas, pode utilizar o campo comentário. Vamos ter o maior prazer em te ajudar.

Jesus teve a sua cruz individual

Quando pensamos em cruz, não é algo que somente nós carregamos em pleno século XXI, na verdade, Jesus, o próprio filho de Deus, teve que carregar a sua cruz.

E entender o significado da cruz de Jesus, nos abre o entendimento sobre o sentido da fala de que Ele fez em Lucas 9.23.

Primeiro, Isaías 53.5 está escrito: “Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras fomos sarados.”

Essa cruz de levar as nossas transgressões e ser moído por nossas iniquidades, era só dele. Nós não podíamos carregar, mas Ele conseguiu.

Isso confirma que existem cruz que você carrega no individual. Inclusive, um dos maiores momentos que ele teve de sofrimento, foi no particular.

Lucas 22.42 diz sobre Ele enquanto está no Getsêmani em profunda agonia, ele exclama:

“Pai, se querer, passa de mim este cálice; todavia, não se faça a minha vontade, mas a tua.”

Essa é a primeira face da cruz individual, as vezes você pode estar passando por momentos difíceis e que não entender o porquê.

  • Seu filho pode estar perdido em drogas.
  • Sua família pode estar indo nada bem.
  • Suas dores, saúde, vida financeira e etc, parece estar indo a ruína.

E com todo sofrimento, você pensa: “Será que só eu que estou passando por isso?”. Por mais que sua cruz seja individual, lembre-se que Deus tem cuidado de você.

Inclusive, existe até um vídeo que já publique que falo sobre angústia espiritual, se quiser ver:

Agora que você entendeu mais de acordo com o que já leu, podemos recolher 3 aprendizados seguintes, sobre o versículo de Lucas 9.23.

#1 – A cruz não está relacionada apenas com sofrimento, vai além disso, está relacionado com propósito

Quando ligamos a cruz SÓ com sofrimento, temos que tomar cuidado, porque o sofrimento é uma etapa do processo de carregar a cruz, mas não se trata propriamente de todas etapas.

Quando falo de cruz só por sofrimento, sentencio carregar a cruz somente enquanto estou sofrendo, e quando passar isso, deixo de carregar.

A vida do cristão tem prova e luta, contudo, também tem momentos de bonança. O que nos comprova novamente que a cruz não é só sofrimento.

É por isso que carregar a cruz está fundamentalmente ligado com propósito.

Podemos observar por exemplo, o versículo de Paulo aos Gálatas:

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim.” (Gálatas 2.20)

Paulo está dizendo “já estou crucificado” com o seguinte propósito “para que Cristo viva em mim.”

Mais do que associar a cruz só com sofrimento, associe ela com o propósito individual que você tem. Um estilo de vida que assuma responsabilidade de cumprir o que Deus estabeleceu em sua vida.

Sabe por que propósito é tão importante? Porque quem é movido por propósitos não é movido por oportunidades. Vou te explicar…

Se uma pessoa é movida por oportunidades, ela fica cega em suas motivações, pense nas seguintes situações:

  • Vou para a igreja porque lá posso receber dinheiro.
  • Vou me enturmar com aquele grupo, pois eles são de maior evidência na sociedade.
  • Vou falar desse jeito, me vestir daquele jeito, pois isso me faz mais famosos.

Percebe que atitudes como mencionei acima, são pessoas movidas por oportunidades cega em suas motivações?

Agora, quando temos um propósito de uma vida cristã, não vamos ficar presos a oportunidades, porque temos compromisso com propósito.

  • Eu recuso o mundo e suas vaidades para servir a Jesus.
  • Eu não vou entrar em um grupo somente para ter evidência, vou entrar para mostrar o Jesus que eles precisam conhecer.
  • Não quero fama, procuro a glória de Cristo e não a minha.

Quem é movido por propósito, a sua decisão é enraizada na verdade.

Quem é movido por propósito, sabe de onde veio e para onde vai. Não fica se pendendo no meio do caminho.

#2 – Tomar a cruz significa, caminhar para a execução

A cruz foi utilizada nos tempos de Jesus, inúmeras vezes como um objeto de execução. Não foi exclusivamente para Jesus, mas sim para várias pessoas.

Em João 19.17-18 diz: E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Calvário, que em hebraico se chama Gólgota, onde o crucificaram, e com ele, outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.”

Esses dois versículos nos mostram que entre o tomar a cruz e ser efetivamente executado, Jesus teve que caminhar até a execução.

E nesse caminho teve pessoas o difamando, injuriando, envergonhando, cuspindo e fazendo outras coisas semelhante a essas.

Quando Jesus fala sobre o tomar a sua cruz, Ele está dizendo sobre um estilo de vida que nós admitimos de morrer para si mesmos, e essa decisão não é oculta, na verdade ela é pública.

Ao longo de nossa caminhada, as pessoas vão perceber que estamos carregando nossa cruz, por mais que nos caluniem por isso.

Nós começamos a viver de tal forma, que outras pessoas percebem que já não vivemos o nosso “eu”, mas o Cristo.

É por isso que Ele fala em Lucas 9.23: “…Negue-se a si mesmo…”

Jesus está dizendo que não existe a possibilidade de se considerarmos discípulos sem matar o nosso “eu”.

Porque quando estou mais preocupado em viver as minhas vontades, eu estou na contramão das vontades de Deus.

O que pode estar faltando na sua vida, é justamente negar o seu “eu”, morrer para si mesmo.

O Espírito Santo está te dizendo: “Até quando suas vontades vão estar na frente das minhas?”

Ou é cheio de Deus e vazio de si mesmo, ou, cheio de si mesmo e vazio de Deus.

#3 – Levar a cruz não é só começar carregando, é terminar carregando (Conclusão)

No final do versículo (Lucas 9.23) Jesus diz: “e siga-me”

O “siga-me” aqui é semelhante ao “ide” de Marcos 16.15, mostrando uma ordem que constantemente deve ser cumprida. Nunca deve ser deixado de lado.

Não adiante eu começar vivendo o que Deus estabeleceu na minha vida, mas não terminar. Inclusive, Eclesiastes 7.8 diz:

“Melhor é o fim das coisas do que o começa delas.”

Mostrando que o grande resultado que vamos colher, é no final de nossa caminhada, o galardão celestial.

O problema é que as dificuldades do processo de carregar a cruz, tem derrubado muita gente. Essa é o problema da igreja de Éfeso relatada em Apocalipse:

“Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras…” (Apocalipse 2.4-5)

Esse é o apelo que Jesus faz para sua vida hoje! A cruz que você deixou de carregar, volta e toma ela, pois essa é a atitude do verdadeiro discípulo.

Sabe a angústia que te tirou a cruz? Que te tirou dos propósitos que Deus tem para sua vida? Entrega novamente a Deus todo seu sofrimento e você verá as manifestações em sua vida.

Não pare de seguir jamais Jesus, lembre-se que não existe nada mais recompensador do que está ao lado dEle. A falsa aparência do mundo, pode te oferecer paz, felicidade e prazer.

Contudo o mundo passa e suas concupiscência também, mas aquele que Está em Cristo nunca passará.

A razão para a autonegação diária é porque somos tão inclinados a buscar no mundo, prazeres que somente Jesus pode nos dá. Se negue, e tome a sua cruz.


Notas e consultas:

Carregar a Cruz – Pr. Luciano Subirá.

John Piper – Autonegação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO