Deserto - Projeto de Deus no deserto - Porque do deserto?

Deserto – Projeto de Deus no deserto – Porque do deserto?

O deserto é uma região onde recebe pouca quantidade de chuva, em virtude desta condição climática, a umidade é muito baixa e a vegetação pouco se desenvolve.

O solo do deserto é pouco fértil, principalmente por causa da areia e das rochas.

Durante o dia as temperaturas costumam ser muito elevadas e a noite muito baixas. Com essas condições a vida torna-se complicada tanto para seres humanos quanto para os animais.

Os desertos tem reputações de serem locais capazes de suportar pouca vida.

Comparando-se com regiões mais úmidas, isso até pode ser verdade, porém se analisarmos os detalhes, eles abrigam uma riqueza de vida que normalmente parece escondida.

Fazendo do deserto uma analogia espiritual para a vida do cristão, as características acima fazem muito sentido.

Frequentemente ouço cristãos dizendo que estão no deserto ao se referirem a situações difíceis. Mas, fica tranquilo pois Jesus nos ensina que existem momentos em nossas vidas que está acontecendo uma limpeza (trabalhar dEle), você que saber quando e como? Veja nosso estudo da Videira.

Porém, é o próprio Deus que faz com que o seu povo passe por este deserto, isso mesmo, você não leu errado, é Deus que permite por variados motivos ou circunstâncias que o seu povo passe pelo deserto.

“Como também no deserto, onde vistes que o Senhor, vosso Deus, nele vos levou, como um homem leva a seu filho, por todo o caminho pelo qual andastes, até chegardes a esse lugar”. (Deuteronômio 1.31)

“…te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardaria ou não seus mandamentos”. (Deuteronômio 8.2)

Deus nos leva ao deserto, para nos provar; ver nossa atitude para com Ele.

Deus sustentou o povo faminto no deserto por meios anteriormente desconhecidos por eles, porém hoje através da revelação de sua palavra podemos saber os motivos reais pelo qual Ele nos permite passar por esta prova.

Veremos alguns motivos pelo qual o cristão passa pelo deserto. Todos os argumentos aqui utilizados, são fundamentados nas 5 regras altamente eficaz para um bom estudo bíblico (se quiser fazer um estudo ou pregar eu recomendo):

 

O deserto é um lugar de escuta

“…falou o Senhor a Moisés, no deserto…” (Números 1.1)

“Falou o Senhor a Moisés no deserto do Sinai…” (Números 9.1)

“Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração”. (Oseias 2.14)

O Sinai é uma península montanhosa e deserta do Egito, e ali o povo de Deus havia acampado por um período de 11 meses.

Foi no deserto que Deus entregou a Moisés a maioria das orientações ao povo de Israel. Por quatro vezes Moisés subiu ao Monte Sinai para ouvir ao Senhor, e na última vez ele recebeu a “Lei” (os mandamentos para o povo).

No deserto, Deus orientou Moisés a fazer um censo do povo e a celebrarem a Páscoa, esta lembrando a passagem da condição de escravidão, para a condição de um povo liberto.  Foi também neste local que Israel levantou a tenda da congregação, o tabernáculo onde a glória de Deus residia.

Esse foi o lugar da habitação de Deus no meio de seu povo.

É Deus quem leva, ou nos permite ser levado ao deserto. Nada saiu do controle de sua soberana vontade.

No livro de Oseias, vemos que Deus tinha por objetivo trazer Israel de volta para si. Assim funciona conosco nos dias atuais, pois é comum na cidade em meio a correria e tarefas, não termos tempo para Deus.

Nos ocupamos com futilidades, vaidades, atrações e distrações que acabamos por nos enchermos de nós mesmo, negligenciando as orientações de Deus. Logo vemos Deus nos levando ao deserto, não como forma de punição ou castigo, mas como maneira de nos colocar em nosso lugar como seu povo, ou seja, na sua presença.

Ele quer que venhamos a nos aquietarmos diante Dele, para que assim como fez ao povo de Israel, Ele possa nos instruir na sua vontade. Deserto também é local de escuta.

Muitos repudiam a voz de Deus, escolhendo um caminho largo e de facilidades, mas, nosso Deus nos mostra que devemos entrar pela porta estreita e caminho estreito que conduz a salvação.

 

O deserto é um lugar de crescimento

“O menino crescia e se fortalecia em espírito. E viveu nos desertos até o dia em que havia de se manifestar-se a Israel”. (Lucas 1.80)

Vários grupos habitavam nas regiões desérticas a leste de Jerusalém. Do mesmo modo que Ana consagrou Samuel ao Senhor, confiando-o aos cuidados do profeta Eli.

É possível que os pais de João Batista já em idades avançada quando o menino nascerá, tenham entregue a criança aos cuidados de alguém ligado a essas comunidades.

João Batista crescia e se fortalecia em espírito, enquanto estava no deserto, antes de manifestar-se a Israel.

Em algumas ocasiões, Deus nos levará para o deserto, para que possamos, não só crescer fisicamente, como também espiritualmente. Os alimentos são os nutrientes necessários para a nutrição do corpo físico.

Os nutricionistas recomendam uma refeição a cada três horas, ou seja, alimentar-se com regularidade. Porém para crescer em espírito é necessário alimentar-se regularmente da palavra de Deus.

Esse deserto ocorre principalmente na vida daqueles que querem pregar ou ensinar a Palavra, pois Jesus com isso, está trazendo as pessoas mais próximas a Ele, porém jamais devemos desistir, pregar a Palavra é para todos. Por isso, eu desenvolvi um guia completo de como desenvolver uma pregação passo-a-passo.

“.. e te deixou passar fome, e te sustentou com o maná…para te dar a entender que nem só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do Senhor viverá o homem”. (Deuteronômio 8.3)

Quando o povo estava no deserto Deus os alimentou com o maná. Ele permitiu que Israel tivesse fome, para alimentá-los. Sendo esta uma forma de sustento mais importante que a comida, ele nutre nossas necessidades espirituais de uma maneira eterna, ao invés de promover um alívio temporário da fome física.

O nosso crescimento espiritual pode ser medido a maneira de como nos tornamos mais parecidos com Cristo.

No deserto ao ser tentado, Cristo resistiu ao diabo apoiando-se nas escrituras. Cristo foi tentado em todos os aspectos, mas vencera as tentações, pois mesmo em jejum, alimentava-se da palavra de Deus. A partir desse episódio Cristo inicia seu ministério, e esse não parava de crescer.

Lembre-se, no deserto Deus quer te alimentar para que você possa crescer.

 

O deserto é um lugar de preparação

“…Voz que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas”. (Lucas 3.4)

Um monarca que viajasse por regiões desertas teria uma equipe de homens a seu dispor, seguindo adiante dele para garantir que o caminho estivesse livre de entulhos, buracos ou outros riscos que pudessem dificultar a viagem.

João Batista, em um sentido espiritual, estava chamando Israel a preparar o coração para a chegada do Messias. Por vezes, Deus nos colocará no deserto para que venhamos a nos preparar. Preparar para o quê? Você deve estar se perguntando.

“Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus”. (Mateus 3.2)

Neste versículo, Deus não apenas nos chama ao arrependimento (arrependimento é tão importante que escrevi um estudo totalmente aprofundado sobre o assunto, você sabe se é necessário arrependimento para a salvação?), como também, nos traz à lembrança de que não pertencemos a este reino.

A pátria do cristão não é terrena, ela é celestial. Num sentido, o reino é uma realidade presente, mas, no seu sentido mais pleno, aguarda um cumprimento ainda futuro.

O reino agora é manifestado por meio do governo espiritual do céu sobre o coração dos cristãos, e um dia será estabelecido num reino terreno literal.

“Porque o reino de Deus está dentro de vós”. (Lucas 17.21)

“Não somos seres humanos vivendo experiências espirituais, somos seres espirituais vivendo experiências humanas” (Teilhard de Chardin, teólogo e filósofo francês).

Devemos estar constantemente nos preparando para a chegada do nosso Senhor Jesus. Nos afastando radicalmente dos pecados desta terra, produzindo assim frutos dignos de arrependimento. Deus vai te levar ao deserto para te preparar.

 

O deserto é um lugar de libertação

“Assim diz o Senhor: O povo que se livrou da espada, logrou graça no deserto…” (Jeremias 31.2)

O povo que passara quarenta anos no deserto e que havia presenciado o que Deus tinha feito no Egito por intermédio de Moisés, murmura ao estar passando por ali. Chegando a sugerir que haviam sidos tirados do Egito para morrer no deserto.

Porém quando o lamento de Israel se transforma em júbilo, eles percebem que a graça e os planos de Deus haviam alcançado aquele povo. Pois não foi no Egito (maior império daquela época), que o povo de Deus encontrou a libertação, a liberdade veio no deserto.

Em certas ocasiões, Deus nos levará ao deserto, para que venhamos a abandonar determinados vícios que ainda nos prendem ao nosso passado.

Não se prenda ao Egito, é no deserto que Jesus (Jesus ou Messias é como acostumamos a chamar o Cristo, porém, existe mais outros 100 nomes atribuídos na Bíblia a Jesus que você precisa saber) quer te libertar.

 

O deserto é lugar de descanso

“Ao que Ele lhes disse: Vinde a sós, à parte, para um lugar deserto, e descansai um pouco”. (Marcos 6.31)

Em determinadas vezes, Deus nos levará ao deserto, para que venhamos a descansar.

O convite que Cristo fez, para uma retirada ao deserto, se restringia aos doze discípulos, pois Ele sabia que esses também precisavam de descanso. Logo adiante Cristo junto com os doze, alimentou uma grande multidão e os ensinava-lhes sobre muitas coisas.

Deus nos leva ao deserto em momentos oportunos para descanso, pois Ele sabe dos desafios, lutas e compromissos que temos. Por ora trabalhamos, por hora descansamos. Lembre-se no deserto, Deus pode estar querendo te dar descanso.

 

O deserto é lugar provação

“A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado”. (Mateus 4.1)

O próprio Deus, jamais é o agente da tentação, mas aqui como no livro de Jó, Deus usa até mesmo a tentação satânica para servir a seus propósitos soberanos.

Cristo foi tentado em todos os aspectos. Satanás o tentou com a concupiscência da carne (vs. 2-3), concupiscência dos olhos (vs. 8-9) e soberba da vida (vs. 5-6), existe 4 aprendizados com a tentação de Jesus no deserto.

Cristo responde citando exemplos do povo que estava no deserto murmurando colocando o Senhor a prova, exigindo que Moisés providencia-se água onde ela não poderia ser achada. Tal como o povo, Cristo foi levado ao deserto para ser provado, diferente de Israel, Ele resistiu a todos os aspectos.

Quando for colocado no deserto à prova, você murmurará como Israel, ou resistirá assim como Cristo fez? A provação é temporária, no deserto Deus te convida a resistir.

 

O deserto é lugar sinais, graça e glória

“…tendo visto a minha glória, e os prodígios que fiz no Egito e no deserto…” (Números 14.22)

Foi no deserto, que o povo de Deus viu a maioria dos sinais realizados pelo Senhor. Foi também ali, que a glória de Deus era manifesta a eles.

É em meio as lutas e dificuldades que veremos o sobrenatural de Deus agindo em nossas vidas. Davi não olhou para o tamanho o gigante, mas ele olhou para o Deus que ele servia, o ¨Senhor dos exércitos¨, e ali ele viu Deus operar os seus sinais, concedendo-lhe a vitória.

Nas dificuldades, nas lutas, nas provações e desertos, saiba que é ali que Deus opera os seus sinais e manifesta a sua glória ao seu povo.

No deserto, Deus quer manifestar a sua glória e os seus sinais, concedendo graça, pois a maravilhosa graça de Deus é constante ao seu povo.

 

Conclusão

“Converteu o deserto em lençóis de água e a terra seca em mananciais.” (Salmos 107.34)

De repente, você se vê no deserto, as lutas e desafios vieram, os problemas acumularam, você perdeu a sua paz, ou pior; você tem a sensação que Deus o abandonou no deserto, e então se vê cercado por areias e cactos, com um sol escaldante sobre a sua cabeça, como se sua morte fosse dada por certa.

Lembre-se, que o mesmo Deus que conduziu o povo de Israel ao deserto, para que eles alcançassem o favor do Senhor e a sua liberdade, é também o Deus que por vezes te coloca neste deserto.

Não para te castigar ou punir, mas para que você o possa procurar e ouvir as orientações que Ele tem para a sua vida.

Quando Deus te leva para o Deserto não é para virar um cacto, apesar dele ser cheio de propriedades internamente. Deserto é lugar de crescimento e aprendizado, não vire um cacto pois o mesmo tem espinho por foras e não podemos chegar perto.

No deserto vire filho de Deus, pois a essência de Cristo eram fontes de águas vivas que jorravam de seu interior.

E quando alguém tocava Nele, saiam virtudes do amor do Pai, capaz de curar pessoas. Quem você quer se tornar no Deserto um cacto ou filho de Deus?  (Pastor Gilson Almeida)

Deus quer transformar o teu deserto em mananciais. Mas antes, Ele quer te mudar, para que você seja ainda mais semelhante a Seu Filho Cristo Jesus.

Se você gostou muito desse aprofundamento bíblico, recomendo que receba estudos bíblico exclusivos diretamente em seu e-mail, é a mesma coisa que aprender a Bíblia em todos os lugares, a qualquer momento você pode ler e ser altamente edificado na Palavra, basta clicar na imagem abaixo ou se preferir clicar aqui.

 


Fontes de pesquisa:

www.suapesquisa.com, características do deserto;

Bíblia JFA revista e atualizada;

Bíblia nova tradução língua de hoje;

Comentários bíblicos, bíblia de estudos MacArthur.

16 Comments

  1. Alini Prates Peralta disse:

    Lança o teu fardo sobre o Senhor, e ele te susterá; nunca permitirá que o justo seja abalado. Salmos 55:22

  2. Elder Carlos disse:

    Que bom que nós podemos apreender cada vez mais e parar de reclamar quando estivermos no deserto.desde ja obrigado

  3. Rodolfo Silva Feitosa disse:

    Nossa amei o estudo você é uma benção Deus lhe usa grandemente

  4. Eu sou pastor Valdir fiquei muito contente com os estudos bíblicos que vocês estão elaborando que Deus continue abençoando todos vocês aí A graça e paz

  5. Nadir Alves Perera disse:

    Simplismente amei,é numa linguagem de fácil compreensão e o q é melhor tudo com base biblica…Deus os abençoe!

  6. Carlos Alberto da Silva disse:

    Adorei muito este estudo .Deus abençoe.

  7. Carlos Alberto da Silva disse:

    Adorei muito este estudo .vc é uma bençao

  8. Carlos Alberto da Silva disse:

    Gloria a Deus.

  9. Luciene de Souza Brito disse:

    A paz de Cristo sou Luciene Brito.Quero lhe parabenizar por esse estudo.Obrigada.Deus falou muito forte ao meu coraçao

  10. Alesaandra disse:

    Muito bom esse estudo , mim edificou bastante. Deus abençoe

  11. Alesaandra disse:

    Muito bom esse estudo , mim edificou bastante. Continue sempre fortalecendo vidas com essas palavras.

  12. Jorge Junio Otoni disse:

    Parabéns pastor ! Ótimo estudo , que o nosso senhor Jesus Cristo continue te abencoando.

  13. Waldir Menossi disse:

    Perfeitos ensinamentos sobre o Deserto… Adorei !!!
    Sou católico praticante, gostei e aprendi muito com essas palavras super fáceis de se entender.
    Parabens pastior.. Deus nos abençoes SEMPRE e nos guie por seus caminhos. ( Amém )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO