O chamado de Jesus em nossas vidas – Vinde Após Mim (Mateus 4.18-22)

E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens” (Mateus 4.19). Com certeza essa é uma passagem ao qual muitas pessoas já foram tocadas, tenho de concordar que existem aprendizados únicos nela e que hoje em nosso estudo vão te impressionar.

Jesus tinha uma missão preciosa no momento desse chamado, era justamente de escolher homens que fossem capaz de após a sua morte continuar pregando o evangelho da salvação. Com essa missão, ele chamou cada um de forma diferente mas todos para o mesmo propósito.

O mesmo chamado existe hoje em dia nas nossas vidas, a todos os momentos, Cristo está dizendo: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. Diante disso, será que você tem aceitado o chamado dEle em sua vida? Será que você tem honrado esse chamado com todas as forças?

Bom, eu espero que ao final desse conteúdo você consiga ter um aprendizado muito maior referente a essa passagem, e que além de aprendermos juntos possamos também colocar em prática o que será ensinado. A Bíblia é nosso maior ensinamento de conduta e caráter, devemos fielmente praticar o que esta nela.

Nesse estudo de hoje, vamos aprender:

  • Introdução (Contexto da passagem).
  • O chamado divino – Vinde após mim.
  • A preocupação divina – Eu vos farei.
  • A missão divina – Pescadores de homens.
  • A diferença do chamado de Pedro e André com os dos filhos de Zebedeu.

Se por acaso você não conhece muito bem a passagem que será analisada, aqui está ela:

Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram. Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão. Eles estavam num barco com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes. Jesus os chamou, e eles, deixando imediatamente o barco e seu pai, o seguiram.  (Mateus 4.18-22)

Agora que você conhece um pouco mais, podemos ir para o estudo completo. Vale ressaltar que publicamos também em nossa canal um estudo sobre o assunto, já tem milhares de visualizações…

 

Introdução (Contexto da passagem)

Essa passagem mostra o chamado de Jesus para com quatro homens, Pedro (Simão), Andre, João e Tiago.

Jesus estava andando nas regiões da Galileia, especificadamente no mar da Galileia, que na verdade é um lago em Genesaré, quando ele vê/observa os dois primeiros irmãos, André e Pedro, nesse momento eles estavam lançando as redes ao mar. Muitos afirmam que Jesus chegou e já chamou aos dois primeiros, mas na verdade não é assim.

Cristo observa a conduta daqueles dois homens que estavam ali, vê o esforço que empenhavam naquela tarefa que estavam realizando. O Mestre já tinha tido um encontro com com André e Pedro antes mesmo dessa ocasião, veja:

No dia seguinte João estava outra vez ali, e dois dos seus discípulos; E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus. E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus. E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer Mestre), onde moras? Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a hora décima. Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido. Este achou primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias (que, traduzido, é o Cristo). E levou-o a Jesus. E, olhando Jesus para ele, disse: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro). (João 1.35-42)

De acordo com essa passagem acima, André reconhece que Jesus é o Cristo e então apresenta para Pedro. Isso afirma que o Mestre observa bem antes de realizar o chamado! (Alguns comentaristas afirmam o fato de Jesus ter realmente prestado atenção com toda veemência nas atitudes deles)

Os dois irmãos estavam naquele momento exercendo suas atividades seculares que era pescar, ao qual ganhavam a vida trabalhando disso. A verdade, é que analisando esse texto não sabemos o que encantou em Jesus a respeito desses homens, mas percebemos que o fato de eles estarem trabalhando certamente influência no chamado de Jesus.

O compromisso de Jesus, o chamado de Jesus é para quem está trabalhando. Antes que tire suas conclusões e pense: “Desempregado não é chamado então?”, preciso lhe dizer que quando digo trabalhando é a respeito de envolvido com algo e não ocioso na vida.

Porque o chamado de Jesus é para o trabalho, então ele necessita de pessoas dispostas a exercerem isso em suas vidas. Veja o que esta passagem bíblica nos diz:

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. (Efésios 5.15-16)

Néscios: Aquele que não tem aptidão ou competência. Aptidão ou competência é adquirida em meio ao desenvolvimento de atividades. Remindo o tempo: Aproveitar cada oportunidade. Assim, remir o tempo tem o significado de ter poder sobre o nosso tempo, resgatá-lo e usá-lo com sabedoria para as coisas que são verdadeiramente importantes.

O exercício com excelência do trabalho que estava proposto, não sendo ociosos ou preguiçosos exaltaram a simplicidade que Cristo procurava para seus seguidores.

E então, ele faz o chamado conhecido por diversas pessoas e que vamos analisar mais a fundo:

E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens” (Mateus 4.19). Esse chamado vou dividir em três partes, trazendo diferentes ensinamentos.

 

O chamado divino – Vinde após mim

Jesus começa com um chamado divino, a fala dele é “Vinde após mim”. A preocupação de Jesus antes da obra é como estão os obreiros dela, antes de conquistar aquilo que já está preparado Jesus trabalha no nosso ser. O trabalho para Cristo não começa no exercício dele, mas sim no conhecimento daquele que chama.

Paulo escrevendo diz a Timóteo: 1 Timóteo 4.16 – Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como ao que te ouvem.

Paulo quando escreve isso a Timóteo em outras palavras estava dizendo: Como cuidar daqueles que necessitam se na verdade, em um primeiro momento, quem mais necessita somos nós mesmos?

Permita-me dizer, tem gente que precisa de cura antes de sair por aí curando, tem gente que precisa entender o chamado de Deus antes de mergulhar no ministério, tem gente que precisa sentar para aprender antes de levantar para ensinar.

Mas o chamado divino existe: Vinde após mim! Cristo nos chama para o cuidado, proteção, preparo e direção. O que temos que fazer é entrar na presença dele clamando pela sua graça. Seja qual for o afazer eclesiástico, deve sempre existe a entrega diante de Deus.

Irmãos(as), a dificuldade que enfrentamos diante da entrega a Cristo, diante do chamado divino Vinde após mim, é justamente o confronto que existe entre as nossas vontades e a vontade de Jesus.

 

A preocupação divina – Eu vos farei

Logo após o chamado vem a preocupação divina, porque o mesmo que chama se responsabiliza para fazer. O mesmo que falou Vinde após mim, é aquele que fala Eu vos farei.

Cristo não é o pai insensato que dá uma obra ao filho e não acompanha de perto o resultado dela, Ele está sempre ao lado ensinando e ajudando. Porque até a obra que ele TE CONFIOU depende dEle para ser cumprida.

Vinde após mim, pois quem fara em você sou eu. Não somos somente chamados por ele, somos capacitados por ele, a partir do momento que somos ensinados por alguém, que alguém nos molda, começamos a aprender algo chamado dependência. Porque eu dependo daquele que faz em mim.

Paulo entendeu isso muito bem, que em todas as vezes que começava uma carta mostrava a dependência que tinha de Cristo:

Gálatas 1.1 – Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos)…

1 Coríntios 1:1 – Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus)…

2 Coríntios 1:1 – Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus…

Filemom 1:1 – Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador…

1 Timóteo 1:1 – Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa…

E ainda poderia mencionar diversos outros começos que Paulo utilizou em suas epístolas, mas conseguiu perceber que a entrega dele diante da dependência é totalmente à Cristo?

Estamos falando de um homem que realizou grandes feitos no meio da igreja, fez verdadeiramente obras grandes! Mas, todas as vezes que olhava para suas obras entendia que quem era maior em sua vida é aquele ao qual o chamou.

 

A missão divina – Pescadores de Homens

Chegamos com certeza a um dos assuntos que mais erramos com igreja! Primeiro Jesus chama, depois ele mesmo capacita e agora ele da o principal propósito de todo chamado. Qual é esse propósito? De pregar o evangelho.

Não importa qual o dom e talento que você recebeu, esse sempre deve ser utilizado para transmitir o Cristo que está em sua vida. Se é milagre, profecia, ensinamento e etc, use sempre para que as pessoas possam ver a perfeita imagem do filho na sua vida.

Algo que aprendi desde o começo do meu ministério é o porque, vou te explicar.

  • Você quer ser usado?
  • Você quer receber o revestimento do Espírito Santo?
  • Você quer cantar e pregar?

Se você respondeu sim para qualquer uma das perguntas acima, a que eu te faço agora é: “Porque?”

Não adianta querer ser usado se esta buscando a glória própria ou reconhecimento próprio. Devemos ser cheios da vontade de Deus e vazios da nossa própria vontade! Sempre use aquilo que o Pai te confiou para salvar também outras vidas, aliás, em várias outras passagens a Bíblia nos mostra que esse é o verdadeiro propósito:

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu ordenei a vocês. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos”. (Mateus 28.19-20)

Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra”. (Atos dos Apóstolos 1.8)

Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: “Quem enviarei? Quem irá por nós?” E eu respondi: Eis-me aqui. Envia-me! (Isaías 6.8)

Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. (Romanos 1.16)

E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. (Marcos 16.15)

Agora que você compreendeu o verdadeiro chamado do propósito, se quiser saber um pouco mais sobre pregar o evangelho em um curso completo pode clicar aqui!Esse curso foi desenvolvido pela Enfoque Bíblico e já tem centena de alunos cadastrados.

 

A diferença do chamado de Pedro e André com os dos filhos de Zebedeu. (Conclusão)

Como último aprendizado que quero trazer vou mencionar os seguintes fatos, Pedro e André no momento do chamado de Jesus estavam lançando as redes enquanto Tiago e João estavam consertando as redes:

E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. (Mateus 4.18)

E, adiantando-se dali, viu outros dois irmãos, Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, num barco com seu pai, Zebedeu, consertando as redes. (Mateus 4.21)

E porque fiz questão de mencionar essa diferença? Porque é assim também na vida como cristão, enquanto alguns estão lançando redes outros vão estar consertando elas. Vou explicar ainda mais, enquanto alguns estão fortes e pescando, outros que estão fracos vão procurar aqueles que consertam redes para o ajudarem.

Independentemente da diferença, percebemos que ambos estão para a glória de Deus. Não sei se nesse momento você está lançando rede ou consertando, o que sei é que Jesus tem algo lindo em sua vida e não importa o que passe, nunca desista! Cristo está sempre ao seu lado.

Espero sinceramente que tenha entendido mais a fundo aquilo que foi ensinado nesse estudo, se ficar alguma dúvida pode utilizar o campo comentário, vamos ter o maior prazer em responder. Deus te abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO