Como pregar a Palavra com sabedoria: Evangelismo o melhor método!

Como pregar a Palavra com sabedoria: Evangelismo o melhor método!

Vamos aprender ainda mais sobre evangelização, nesse estudo abordaremos um pouco mais da prática da evangelização, como devemos efetuar essa missão tão importante, ver como está sendo esse tratado hoje em dia e qual é nosso papel diante disso.

É complicado pensar que a realidade que vivemos é muito deficiente, cada dia mais observamos pessoas entrando na igreja por interesses pessoais e se esquecendo da verdade bíblica.

Existe um cenário de pessoas cheia de sí, porém, vazias do amor pelas almas que se perdem.

Esse estudo é da série de evangelismo que foi publicada aqui na Enfoque Bíblico, por isso se quiser ler também os demais basta clicar aqui. Não deixe de acompanhar o site para ficar sempre por dentro da Palavra de Deus.

Em pleno século XXI as pessoas tem se esquecido daquilo de mais precioso para uma vida, aceitar Jesus (Jesus, Cristo. Esses são nomes conhecidos, fora esses, existe outros 100 nomes atribuídos a Jesus na Bíblia que você precisa saber) como seu único e suficiente salvador (salvação).

O materialismo tem tomado conta, porém, eu e você que buscamos aprender mais da palavra, devemos abrir a boca e apregoar o evangelho como realmente ele é.

Más, será que temos feito isso? Ou muitas das vezes nos esquecemos de cumprir essa missão, já foi abordado nos estudos anteriores que essa incumbência é para todos, sem exceção a regra.

Por isso vamos aprender um pouco mais nesse estudo como apresentar a mensagem de cruz, e o poder (inerrância) dessa mensagem.

Estou preocupado ao escrever esse estudo no seu crescimento espiritual, quero realmente que ao término dele você possa se sentir capacitado para evangelizar a todas, trabalhando assim para o Reino.

Está gostando do que vamos abordar? por isso, veja o que vai aprender abaixo e continue lendo.

Nesse estudo você vai aprender sobre:

  • Capacitando pessoas para o evangelismo.
  • A Igreja como agência evangelizadora
  • O Evangelho de Jesus Cristo
  • Como devemos aprender a palavra
  • Não podemos perder a oportunidade de evangelizar
  • Jamais desprezar o conhecimento
  • Entender que a Escritura está a disposição de todos

A inerrância do Evangelho

Começo esse tópico com uma bela frase de João Calvino:

“O evangelho é a clara manifestação do mistério de Cristo.”

O Evangelho nada mais é do que a pessoa de Jesus, a manifestação do seu sangue que purifica.

Com base nisso, é fácil perceber que não contem erros. Tudo que é proveniente do Altíssimo não falha e não tem brechas, porque nunca se foi achado engano nEle (1 Pedro 2.22). Ainda sobre a Palavra Revelado, Pedro vai nos escrever:

“Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homens algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1.20-21)

Tudo aquilo que está contido nas Sagradas Escrituras, foi revelado pelo Espírito Santo para as nossas vidas. Por isso, é necessário saber as 5 regras altamente eficaz para uma excelente interpretação bíblica.

Por isso, quem nos ensina sobre o evangelho é o próprio Deus. Não podemos ver jamais essa mensagem como algo falho. A mensagem da cruz é poderosa e não contem erros.

Estamos comumente trocando essa verdade por coisas banais, estamos vivendo na época do “achismo”.

A Bíblia se torna o que acho e não o que leio. Geralmente as pessoas que tem essa interpretação da Bíblia, é porque busca nela seus próprios interesses e não aquilo que o Autor quer nos revelar.

“Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens, porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, más pela revelação de Jesus Cristo”. (Gálatas 1.11-12)

Que as Escrituras são de origem divina é assunto resolvido. Deus na sua Palavra é testemunha concernente a si mesmo.

Quem tem o Espírito de Deus deposita toda a confiança nela como a Palavra de Deus, sem exigir provas nem argumentar. Aquilo que o crente não entende, aceita por fé. Portanto, sob o ponto de vista legal, a Bíblia não pode estar sujeitas a provas e argumentos.

Apresentamos algumas provas da Bíblia como a Palavra de Deus, não para crermos que ela é divina, mas porque cremos que ela é divina.

É satisfação para nós, crentes na Bíblia, podemos apresentar evidências daquilo que cremos internamente, no coração. Não precisamos provar que ela é a Palavra de Deus. Já cremos nisso. Os inimigos é que devem provar que ela é a Palavra de Deus.

Quando olhamos para a Bíblia, percebemos que apesar de haver 40 escritores em toda ela, conseguimos notar uma harmonia existente.

O mesmo Deus que é relatado no começo dela se confirma no final, ou seja, não tem divergência. A autoria divina da Palavra não tem como ser contestada. John Mein recita uma importante frase sobre a inerrância do Evangelho:

“Sendo humana, ela é sujeitas às leis da língua e literatura e, sendo divina, pode ser compreendida somente por homens espirituais. Os autores humanos fornecem variedade de estilo e matéria. O autor divino garante a unidade de revelação e ensino. Os autores humanos se referem a Bíblia em parte. O divino, refere-se a Bíblia como um só livro” (John Mein).

O papel da igreja em capacitar os cristãos – Porque a sociedade precisa de pessoas capacitadas para levar o evangelho?

As igreja tem um papel fundamental na capacitação dos cristãos em levar o evangelho.

Não podemos de forma alguma ver as ovelhas perecendo no conhecimento nas mãos de lobos impios. Estamos vivendo um momento em que tudo gira em torno do conhecimento, tem se tornado difícil convencer uma pessoa.

Imagine então, se deparar com alguém que a cada fala sua vai pedir argumentos (provas) do que você está falando.

Por isso, a igreja além de ser uma agência evangelizadora, e nela que os cristãos vão adquirir também conhecimento para poder sair por Jerusalém, Judeia, Samaria e até os confins da terra (Atos 1.8).

Estamos cruzando os braços no aprendizado da verdade. Cultos de campanhas de avivamento (visto que esse avivamento não é genuíno) tem atraído mais do que cultos de ensinamento da Palavra.

Você que nos lê, pense bem. Tem aprendido realmente a palavra na onde você está congregando? Se sim, glória a Deus por isso.

Não podemos ficar nos contentando apenas com choros e pulos quando existem pessoas se perdendo. Esse mesmo prazer que você sente por sentir o Espírito Santo, outras pessoas, também tem que ser levadas a sentirem.

Por isso, na sua igreja você tem que ser capacitado na Bíblia para poder apresentar Cristo do mesmo método que você conheceu, é necessário falar sobre o arrependimento que conduz a salvação!

Se você tem a oportunidade de crescer no conhecimento em seminários, cultos de ensino e estudos bíblicos, não perca! Essa é uma forma riquíssima de criar uma chama verdadeira dentro do seu coração. Hoje em dia temos que pensar em capacitar mais os nossos membro no aprendizado das Escrituras.

Pessoas de diferentes seitas e heresias tem criado métodos para educar seus filhos a fazerem o mesmo que os anciãos. Preocupante deixarmos isso somente na mão deles e não exercermos com nossos filhos.

O que sinto falta em muitos locais é a falta da educação cristã. Infelizmente, não se tem um trabalho que acompanha o desenvolvimento do pequeno até se tornar em uma idade avançada.

Quando sou levado para a Bíblia percebo que no céu tinha organização, no Antigo Testamento os afazeres do templo era organizado, no Novo Testamento a Igreja Primitiva se dividia de forma organizada. E porque é difícil organizarmos nossa educação eclesial?

Com o avanço do conhecimento era para estar ainda melhor a nossa organização na igreja, porém, parece que regrediu. Adolescentes estão se perdendo antes mesmo de chegar na juventude.

Isso porque falta um acompanhamento, ensinando a Palavra, para realmente dentro deles eles conhecerem os princípios do Evangelho. A unidade da igreja é fundamental para um desenvolvimento saudável do corpo de Cristo.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis que foram resgatados da vã maneira de viver, más como preciso sangue de Cristo (1 Pedro 1.18-19).

Quando olhando para as obrigações, a igreja cristã tem a solene obrigação de fazer o seguinte:

  1. Apresentar a Cristo de forma viva, clara, eficaz e persuasiva ao mundo e ao indivíduo como Salvador enviado por Deus, o Senhor soberano do Universo e futuro Juiz da humanidade.
  2. Guiar os povos a uma relação de fé com Jesus Cristo a fim de que possam experimentar perdão dos pecados e renovação de vida. O homem deve nascer novamente, se quiser herdar vida eterna e amizade eterna com Deus.
  3. Separar e congregar os crentes através da realização do batismo, estabelecendo-os em igreja atuantes. O companheirismo constitui uma parte vital da vida cristã.
  4. Firmar os cristãos na doutrina, nos princípios e nas práticas da vida, amizade e serviço cristão, ensinando-os a observar todas as coisas. Isso é instrução, a criação de discípulos cristãos, a cristianização do indivíduo.
  5. Treiná-los a viver no Espírito Santo. Já que a vida cristã contém exigências e ideias sobrenaturais, ela só pode ser vivida através de uma confiança plena no Espírito Santo. Se as lições não forem aprendidas cedo, a vida cristã fica cercada de frustração e torpor; a apatia instala-se, ou as pessoas acomodam-se a uma vida cristã anormal. Essa é a tragédia de inumeráveis cristãos que nem mesmo esperam concretizar os ideias bíblicos.

Muito importante observar cada item citado acima. Se você é cristão, não se conforme em ir para o culto e não sair dali capacitado a proclamar as Boas Novas.

Extraia o máximo que conseguir de aprendizados, participe de cultos de ensino que te edificam, aprenda também a estudar a Bíblia lendo, meditando e com muita comunhão.

Seja cada dia mais cheio de poder e de conhecimento na sua igreja. Não se esquecendo que está sendo capacitado não para você apenas, más sim para os outros, servir os outros, evangelizar os outros.

Antes de finalizar esse tópico vamos analisar brevemente um versículo:

“Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. (Mateus 28.19)

O ide desse versículo nós já analisamos nos estudos anteriores, você pode ver clicando aqui. O que quero ressaltar nesse texto, e a palavra “ensinai”. 

É nosso dever ensinar todas as nações, agora como vamos ensinar se nem mesmo dentro de nossas igreja estamos ensinado de forma verdadeira? Pense nessa pergunta, e veja o falso evangelho que estamos aprendendo no próximo estudo que iremos publica sobre nossa série de evangelismo, por isso não perca!

Conclusão

Carregamos uma palavra que não contêm erros, estamos com ela de baixo do braço e dentro dos nossos corações.

Por isso como cristãos temos o papel fundamental de todos os dias estar buscando mais e mais conhecimento nelas, se estamos a frente de um trabalho na igreja, não podemos deixar de capacitar as pessoas enriquecendo de conhecimento.

Irmãos se posso dar um conselho sincero, não existe nada melhor do que estar diante da Palavra de Deus.

Não podemos deixar a igreja a maior agência evangelizadora ser apagada por falta de conhecimento, temos que estar em contante aprendizados, fazendo acompanhamento com nossos adolescentes e jovens, para que possam crescer a assim serem como tochas na mãos de Deus.

Não deixe de orar por esse mundo meus irmãos, existem diversas pessoas que ainda precisam ter um encontro com a verdade de Deus, por isso, não seja mais um na multidão, faça sua parte, se tiver a oportunidade de ensinar alguém, ensine.

Lembre-se não existe nada mais verdadeiro e perfeito do que a palavra de Deus.

Se você gostou muito desse aprofundamento bíblico, recomendo que receba estudos bíblico exclusivos diretamente em seu e-mail, é a mesma coisa que aprender a Bíblia em todos os lugares, a qualquer momento você pode ler e ser altamente edificado na Palavra, basta clicar na imagem abaixo ou se preferir clicar aqui.


NOTAS:

duzentas ilustrações livro 1

revista ebd

Manual da Escola Dominical – Edição atualizada e ampliada (Antonio Gilberto – CPAD)

Teologia bíblica de missões (George W. – CPAD)

Perola para a vida – John Blanchard

3 Comments

  1. LUIS ANTONIO DE OLIVEIRA disse:

    PASTOR LUIS ANTONIO DE OLIVEIRA

  2. Jose queiroz das neves filho disse:

    Gostei muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO