A carta a igreja de Esmirna: Uma igreja aprovada por Jesus

Das cartas destinadas as igrejas em Apocalipse, encontramos duas que não recebem palavras de desaprovação a respeito delas, uma é Esmirna a outra Filadélfia.

Quero caminhar sobre os versículos que compõe a carta escrita a Esmirna, trazendo aprendizado práticas e um conhecimento de Deus para sua vida.

Temos a carta escrita a igreja de Esmirna como a segunda, a primeira foi Éfeso. Ela também concorria com Éfeso pela honra de ser chamada “a principal cidade da Ásia” e a “metrópole”.

Ela se aproximava de Éfeso no que tange ao volume do comércio e exportação. E ainda nos nossos dias, ela continua sendo uma grande cidade, a única das 7 que atualmente é prospera.

A igreja lá foi aparentemente fundada quando Paulo estava pregando em Éfeso (Atos 19.10). Ela continuou sendo um forte centro eclesiástico por vários séculos.

Veja pontualmente o que vamos comentar nesse estudo:

  • O autor da carta a igreja de Esmirna.
  • O que Cristo viu naquela igreja?
  • Qual a exortação da parte de Jesus?
  • O convite e a recompensa a igreja de Esmirna.

Se mesmo ao final do estudo, você estiver com dúvidas sobre algo, pode utilizar o campo comentário que vamos ter o maior prazer em responder.

A carta a igreja de Esmirna está contida em Apocalipse 2.8-11, recomendo fielmente que leia antes de prosseguir no estudo, pois isso vai facilitar seu aprendizado.

O autor da carta a igreja de Esmirna

“E ao anjo da igreja em Esmirna, escreve: Isto diz o primeiro e o último, que foi morto, e reviveu.” (Apocalipse 2:8)

Fiz questão de pontuar a respeito do autor da carta, mesmo a maioria sabendo que foi Jesus. Mas, gosto quando Ele diz: “O primeiro e o último, que foi morto, e reviveu.”

Isso nos comprova a veracidade de que Jesus estava falando para João escrever. Um grande erro que alguns teólogos modernos fazem, é dizer que Jesus não é divino, ou não possui essência divina.

Contudo, tanto esses versículos como também o capítulo 1 de Apocalipse nos mostra justamente ao contrário.

Vamos aos fatos:

  1. Em Apocalipse 1.13-18, observamos que João vê um ser celestial.
  2. Agora em Apocalipse 2.8, fica mais do que comprovado que é o próprio Jesus.

Concluímos, que Jesus é o Filho de Deus, sendo o próprio Deus e autor da vida (João 1.1; Colossense 1.16-18; Hebreus 1.8).

E sabe outro fato interessante? Nos mostra que Jesus sempre está atento as obras da igreja, pois ele mesmo fez questão de ditar o que deveria ser escrito a igreja de Esmirna.

Não existe nada que esteja fora das visões do nosso poderoso Deus. As palavras de Apocalipse 2.8 tinham uma relevância peculiar na carta à igreja de Esmirna. Porque essa cidade havia morrido e tornou a viver.

Strabo diz que os lídios destruíram o lugar e por cerca quatrocentos anos não houve cidade ali, apenas algumas vilas espalhadas. Ramsay observa: “Todos os leitores de Esmirna certamente seriam sensibilizados à impressionante analogia com a história primitiva de sua própria cidade”.

O que Cristo viu naquela igreja?

Observamos a aprovação de Cristo nos seguintes versículos: “Conheço as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu és rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.” (Apocalipse 2.9)

Existem elo menos 3 coisas que encontramos Jesus mencionando nesses versículos:

  1. A tribulação;
  2. A pobreza;
  3. A blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás.

Cada uma tem a sua explicação detalhada, ao qual quero trazer a explicação para facilitar seu entendimento.

A tribulação

É interessante porque se formos observar, esse versículo 9 de Apocalipse 2, retrata de uma forma ou de outra a aprovação de Cristo referente aquela igreja.

E ele menciona a tribulação. O fato de ele mencionar isso, é justamente porque aquela igreja apesar de passar por tribulações, não deixava isso abalar a sua fé no Filho de Deus.

Isso trás um ensinamento grandioso, mostrando que mesmo com a aprovação de Jesus em nossas atitudes, isso não nos isenta de passar por tribulações.

Existe pelo menos duas coisas que a Bíblia menciona quando fala sobre dificuldades, a primeira é relacionando-a com o pecado, isso é a tentação.

A segunda, é relacionando-a com as lutas de cada dia, e isso é a provação. Quem tenta é o diabo, agora quem prova é Deus. E essa provação para quem vencer, tem recompensa:

“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” (Tiago 1.12)

Saiba que se você suportar tanto as tentações como a provação, você receberá a coroa da vida.

Seja igual os cristãos da igreja de Esmirna, apesar das tribulações não desista. Sei que na sua vida nesse momento, pode estar tudo caindo aos pedaços. Mas Deus ainda vela por ti e está pronto em te ajudar.

A palavra grega para tribulação (thlipsis) é forte, significando “pressionado” ou “espremido”.

Você está sendo pressionado ou espremido? A vida está fazendo isso com você? Continua perseverando, não desista jamais!

A pobreza

Aparentemente, uma relação que existe, é que a tribulação gerou pobreza. Aquela igreja passou por momentos tão trabalhosos e isso refletiu também na parte financeira.

Só que ao mesmo tempo que a Bíblia menciona a pobreza daquela igreja, logo após fala que é rico. Como pode uma igreja sendo pobre, mas ser rica?

A explicação é bem fácil, apesar de pobre financeiramente, era rica espiritualmente. Quando você olhava aquela igreja de fora, via pessoas necessitadas financeiramente, porém, por dentro, tinham de sobra para dar aos outros.

Isso é maravilhoso! Apesar da condição precária visivelmente, o interior estava em fartura de Deus.

Quando lemos isso, jamais Cristo está fazendo uma alusão, dizendo que para sermos espirituais devemos ser pobres. A pobreza e a espiritualidade não têm nenhuma relação.

Na verdade, o que a Palavra de Deus está mostrando é a força interior daquela igreja, apesar do exterior não estar bem.

Se você acha que é sua pobreza que te afasta de Deus, está enganado. Mesmo com um trabalho ruim, um salário péssimo, ainda podemos ser cristãos fervorosos.

Não olhe para o tanto de dinheiro que tem em mãos, olhe para o Deus perfeito que você serve. E com certeza ele tem cuidado de tudo em sua vida.

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estar coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6.33).

A blasfêmia dos que se dizem judeus, e não o são, mas são a sinagoga de Satanás

Jesus também conhecia a blasfêmia dos que se dizem judeus e não o são. Paulo escreveu aos Romanos: “Porque não é judeu o que o é exteriormente […] Mas é judeu o que o é no interior” (Romanos 2.28-29).

Esses perseguidores em Esmirna eram judeus por raça e religião, mas não eram verdadeiros filhos de Abraão. Os judeus odiavam de uma maneira especial os convertidos do judaísmo ao cristianismo.

Além de tudo, aquela igreja ainda era perseguida. Eu sinceramente vejo uma alusão a tudo que vivemos hoje em dia, tribulações, pobreza e até perseguição.

Porém, como disse na introdução desse estudo, essa foi uma das duas igrejas ao qual Jesus não menciona nenhuma atitude que desaprovasse. Apenas pontos positivos.

E essa perseguição era tão severa, que o próprio Jesus menciona como “sinagoga de Satanás”. Até mesmo por causa dessa perseguição, os cristãos evitaram chamar o lugar de culto como sinagoga e passaram a chamar de igreja.

Qual a exortação da parte de Jesus?

Ao contrário do que muitos pensam, exortação é também explicado por “dar ânimo”. Em um primeiro momento ouvindo essa palavra, você pode pensar que é uma repreensão, mas na verdade, é algo utilizado para dar ânimo.

Essa exortação, encontramos em Apocalipse 2.10:

“Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida.”

Isso mostra que os judeus se uniriam às autoridades pagãs na perseguição. Ambos seriam instigados pelo diabo. Era ele que, em última análise, lançava os cristãos na prisão.

Contudo, apesar dessa prisão que sobreviria sobre alguns, não era para temer. Ou seja, continuar acreditando que estava tudo sobre o controle de nosso Deus.

Deus cuidaria para que não sofressem acima do que poderiam suportar. Se fossem fiéis até à morte — provavelmente uma alusão ao martírio — receberiam a coroa da vida.

Essa coroa da vida, remete a eternidade. Mostrando que a principal recompensa não vinha nessa terra, mas na vindoura.

Saiba que com cada um de nós também é assim, o maior privilégio é poder um dia desfrutar da eternidade e não dos prazeres dessa terra apenas.

O convite e a recompensa a igreja de Esmirna (Conclusão)

Podemos encontrar o convite nas seguintes palavras de Jesus: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”, e a recompensa:

“O que vencer não receberá o dano da segunda morte.” (Apocalipse 2.11)

Não sei se você reparou, mas o principal ânimo que Jesus dá a essa igreja, é justamente a realidade da eternidade de paz que eles iriam ter.

Mesmo se esses fiéis de Esmirna tivessem de sofrer morte física por causa de Cristo, eles nunca seriam feridos pela segunda morte — isto é, a morte espiritual.

A expressão “não receberá o dano”, pode ser traduzida como “de modo nenhum”. Isso mostra a certeza daquilo que Jesus estava falando, de modo algum, aqueles que vencer, passariam pela segunda morte.

Tem sido sugerido (Pulpit Bible) que essa carta transmite “Palavras de Regozijo de um Salvador Reinante para uma Igreja Sofredora”:

  1. Um Salvador vivo acima de todos (versículo 8);
  2. Um Salvador vivo conhecendo tudo (versículo 9a);
  3. Um Salvador vivo avaliando a todos: tu és rico;
  4. Um Salvador vivo antevendo tudo (versículo 10);
  5. Um Salvador vivo limitando tudo: dez dias;
  6. Um Salvador vivo encorajando a todos (versículo 10a);
  7. Um Salvador prometendo vida no fim de tudo (versículo 10b).

Bom, diante dessas verdades de um Salvador que temos em nossa vida, concluímos o estudo sobre a igreja de Esmirna.


Notas e Consultas:

Comentário bíblico BEACON – Volume 10.

2 Comments

  1. Gostei muito bem explicado … parabéns

  2. A paz do Senhor Amado irmão. Gostei demais do estudo sobre a igreja de Esmirna . Tenho aprendido bastante. Falta eu estudar ” Igreja e Éfeso “. Parabéns irmão Deus continue te abençoando grandemente !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO