Guia completo de como fazer uma Pregação Qualificada - Inicio ao Fim

Guia completo de como fazer uma Pregação Qualificada

Pregação: Guia completo

Pregação: Guia completo

Fazer uma excelente pregação, é algo que não é fácil. Ainda mais para quem está começando, pois aparece diversas dúvidas aonde são difíceis de encontrar respostas.

Certamente, é por esse motivo que resolvemos fazer esse guia completo da pregação qualificada. Queremos te ajudar passo a passo para desenvolver sua pregação.

Já tive a oportunidade de ensinar milhares de pregadores através de nosso curso Pregador Qualificado, e nesse artigo quero recolher o que aprendi de melhor para transmitir a você.

Então, veja abaixo os pontos que vamos tratar:

#1 – O que é uma pregação?

#2 – Fui chamado para pregar?

#3 – Como começar minha primeira pregação?

#4 – Sermão Expositivo.

#5 – Como fazer um esboço de pregação?

#6 – Como pregar pela primeira vez?

#7 – Quais os erros comuns de muitos pregadores?

#8 – Como vou ser um pregador melhor?

#9 – Quais as principais ferramentas de um pregador?

#10 – (Conclusão) O que determina o resultado da sua pregação?

Como pôde perceber, vamos abordar em todos os pontos sobre como fazer uma pregação melhor e ser qualificado.

Vamos partir do pressuposto que você acabou de receber um convite para pregar, então, o que deve ser feito após isso?

O que vamos ensinar é uma sequência de assuntos e aprendizados que devem ser considerados por todos pregadores. Por isso é fundamental que você leia esse guia completo do início ao fim.

O que é uma pregação? (#1)

A princípio, pregação é a forma que Deus usa atualmente para falar com a igreja. Isso acontece, porque estamos pregando as Sagradas Escrituras.

Às vezes, algumas pessoas podem dizer: “Mas e se o pregador não estiver falando da Bíblia?”. Então, certamente aquele pregador não está cumprindo o seu papel.

Ainda mais que percebemos essa característica em Jesus. Durante seu ministério terreno, enquanto ensinava, ensinava primordialmente sobre o Reino de Deus.

Então se Jesus que é Mestre por excelência, falava sobre o Reino de Deus. Nós como pregadores, somos pessoas que também transmite as verdades do Reino.

A fim de que cada pessoa consiga desenvolver uma intimidade com Deus e aprender o caminho que deve seguir. E tudo isso é feito por intermédio da pregação.

Segundo Billy Graham, ele falou: “Nós somos as Bíblias que o mundo está lendo… Nós somos os sermões que o mundo está prestando atenção.”

Quando Billy diz isso, está mostrando que muito mais do que palavras, a pregação também está envolvida com caráter.

Isto é, não adianta eu querer ensinar o povo de Deus se eu não tenho uma vida de acordo com a Palavra de Deus.

Qualificações de verdadeiros pregadores (#1.1)

Com toda a certeza, você precisa entender as qualificações que um verdadeiro pregador tem. Isso porque não quero de forma alguma que seja um pregador herege ou errado.

Por isso, vamos abordar 3 qualificações.

Primeira – Todo pregador deve dar exemplo

O que mais vai contar em uma pregação é seu exemplo. Se você fala de algo que não vive, acredite, de alguma forma as pessoas vão perceber isso em você.

Então, não adianta pregar sobre o que você não pratica com o intuito de levar o povo a fazer algo que nem mesmo você está fazendo.

Se você observar Jesus, a Bíblia vai nos dizer que ele ensinava com autoridade. Isso acontecia, porque Jesus fez diferente dos líderes espirituais daquela época.

Vou explicar melhor para você.

Os líderes daquela época, os fariseus por exemplo, ensinavam o povo, mas quando era para eles fazerem, somente queriam se aparecer.

Daí vem Jesus ensinando com autoridade, porque além de ensinar também dava exemplo através de suas atitudes.

Assim sendo, nós como pregadores também devemos agir dessa forma.

Segunda – O pregador ama o conhecimento

Decerto, um pregador que não gosta de aprender sobre a Bíblia está no lugar errado. Não só a Bíblia, mas o pregador também deve gostar de ler livros e buscar fontes de aprendizado.

Lembre-se, você vai transmitir para o povo de Deus algo que seja realmente relevante e importante. Então, se você não tiver conteúdo suficiente para isso, de nada adianta.

De fato, você deve buscar esse conteúdo no máximo de materiais possíveis. Em nosso guia completo, mais abaixo, vamos falar das ferramentas do Pregador e apresentar alguns materiais bons.

Em Provérbios 4.7 Salomão diz o seguinte: “A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o conhecimento.”

Se você reparou bem, ele diz “com tudo o que tem, adquire conhecimento”, o pregador deve decorar esse versículo. Ao invés de gastar com outras coisas, deve investir em conhecimento.

E gosto de pensar que Salomão não estava falando só de dinheiro, mas de tempo. Pregador investe tempo em aprender e não fica só no Netflix.

Terceira – O pregador ama falar sobre Jesus

É provável que você já saiba que aonde está seu coração, ali está realmente o seu tesouro. Tem pessoas que colocam seu coração em diferentes coisas, e não gostam de falar sobre a Bíblia.

Por mais que existam pessoas assim, essa não deve ser a realidade do pregador. Pois, você deve principalmente amar falar de Jesus.

Sempre que tiver uma oportunidade, fale sobre o poderoso evangelho que vem trazendo boas novas.

Você não precisa de um púlpito ou microfone para falar de Jesus! Essa mensagem tem que exalar da sua vida, resplandecer em seus olhos.

Fui chamado para pregar? (#2)

Uma vez que você entendeu o que é uma pregação, a pergunta que pode surgir dentro de você é: “Fui chamado para pregar?”

Visto que, quando estamos começando, pelo menos 85% dos pregadores têm essa dúvida.

E sem nenhum suspense, quero te dizer que: SIM! VOCÊ FOI CHAMADO PARA PREGAR.

Posto que, isso não é eu que estou falando, mas a própria Bíblia Sagrada, senão vejamos:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16.15)

Quem disse isso foi o próprio Jesus, se você observar bem, Jesus não fala isso para uma classe específica de pastores, líderes, professores ou algo do tipo. Jesus fala para todos.

Para exemplificar, Jesus diz mais ou menos assim: “Ide todos e preguem o evangelho”. Ou seja, a partir do momento que você se entrega verdadeiramente, você já pode começar a pregar.

Existem pelo menos dois tipos de pregadores:

  • Primeiro: Aqueles que vão pregar para seus amigos próximos, família e conhecidos, mas, não sentem o desejo de pregar na igreja de frente com todo mundo.
  • Segundo: Aqueles que além de pregar para aqueles que estão próximos, querem pregar na igreja e desenvolver um ministério em cima disso.

Qualquer um desses dois tipos de pregadores não está errado, o importante é pregar a mensagem, independente de quem seja ou ainda, quantos sejam.

Como começar minha primeira pregação? (#3)

Em primeiro lugar, você precisa entender que uma pregação não é composta da noite para o dia. Leva tempo para elaborar uma pregação, ainda mais se é sua primeira vez fazendo isso.

Com certeza, conforme você vai praticando e pregando mais, sente uma certa facilidade de fazer isso. Mas jamais, independentemente do tempo que você prega, vai conseguir fazer em menos de uma hora.

Por isso, vamos separar esse procedimento em 2 partes e a continuação serão os próximos tópicos.

Primeira – O primeiro passo é orar.

Logo quando você recebe o convite para pregar, a primeira coisa que você tem que fazer é ir orar. Pois é Deus que vai manifestar a vontade dEle na pregação.

Com toda a certeza, o pregador que não ora ao Senhor, jamais vai ter um ministério efetivo. Oração está muito relacionado com intimidade, e uma das coisas que o pregador deve ter é intimidade com Deus.

Geralmente, 80% das minhas pregações nasceram de orações. No momento que você está orando, Deus acende um texto em seu coração e você sabe que é o Espírito Santo te guiando por ele.

Por isso quando me perguntam: “Como sei o texto que devo pregar?” eu respondo com outra pergunta: “Você já orou ao Senhor?”

Tenho certeza que Deus fala por intermédio da oração, pois é um diálogo, da mesma maneira que você fala, tem que parar para escutar a voz de Deus.

Porém, como mesmo disse 80% das minhas pregações nasceram da oração, então, aonde está os outros 20%?

Se durante a oração nas for aceso um texto em meu coração, eu me levanto depressa e vou até a minha Bíblia para começar a meditar nela.

Durante minha meditação uma frase, palavra, versículo ou passagem acende em meu coração e mais uma vez sei que é o Espírito Santo me guiando através daquilo.

Por isso, se você quer pregar o que está no coração de Deus, só existe duas formas, descobrir através da oração ou leitura bíblica.

Segundo – Método “CAPA” de estudo bíblico

O método “CAPA” de estudo, é algo que tenho desenvolvido ao longo dos últimos anos que ensino na internet.

Busquei um jeito de deixar mais claro possível o entendimento bíblico. Esse método, cada letra significa um passo que você tem que fazer.

Logo depois que descobriu o texto que vai pregar, você deve fazer o método “CAPA” depois. Vamos lá, vou te explicar melhor.

(C)ontexto

A primeira coisa que você deve ver no texto é o contexto, isso vai te ajudar a não entender errado e não falar algo que o texto não indica.

É fundamental que durante essa análise do contexto, você leia o máximo possível. Para alguns textos, você vai precisar ler o capítulo inteiro ou até mesmo o livro inteiro.

É interessante você consultar as passagens paralelas. Por exemplo, no caso dos evangelhos existem bastante histórias que estão contidas em mais de dois deles.

Uma pessoa que consegue entender o contexto correto, vai evitar muito erro nos próximos passos. Você pode também utilizar de livros nesse passo.

Aliás, quanto mais você estudar o texto que for pregar, melhor vai ser.

(A)uto análise

O próximo passo do método “CAPA” é você fazer sua própria análise, verificando quais os ensinamentos que você consegue recolher pessoalmente daquele texto.

Isso é bom, pois você começa a perceber que existem coisas na sua vida que precisam ser mudadas e aquela palavra faz total sentido.

Decerto, o pregador “apanha duas vezes”, a primeira é quando ele estuda a segunda é durante a pregação. Pois essas duas vezes, Deus sempre mostra algo que precisa ser mudado na vida dele.

Se a sua pregação não falar primeiro com você, dificilmente vai falar com os ouvintes.

Para fazer a auto análise de maneira mais efetiva, você pode utilizar de perguntas como:

  • Como esse texto se aplica na minha vida?
  • Quais os principais ensinamentos desse texto?
  • Como os ouvintes vão reagir a essa passagem?
  • O que eu preciso mudar.

Se conseguir retirar os principais ensinamentos do texto, com certeza vai conseguir aplicar na vida dos ouvintes.

(P)esquisa

Nesse terceiro passo, é o momento que você vai pesquisar o máximo possível, buscando principalmente em livros e conteúdos que estão ao seu alcance.

É primordial que você não se canse de estudar, quanto mais você dominar o assunto que vai pregar, melhor será.

Em suma, cada pessoa reage melhor de uma maneira durante a pesquisa. Alguns preferem livros, outros aprendem melhor vendo vídeos que ensinam sobre o assunto.

Se você já conhece como aprende melhor, vá por esse caminho, contudo, devo recomendar a utilização de livros de apoio, pois tem um conteúdo muito mais aprofundado do que vídeos por exemplo.

Aproveitando para dizer que você pode consultar os estudos que temos na Enfoque Bíblico, é possível que escrevemos um do que você vai falar, isso pode te ajudar bastante.

(A)notações

O quarto e último passo do método “CAPA” são as anotações. Esse procedimento pode ser feito durante todo seu estudo, desde o contexto até o final dele, o importante é que você anote tudo.

Não se preocupe se as informações são as mais relevantes ou não, também não se preocupe em fazer isso de forma temporal por exemplo.

Apenas anote o que achar que é importante anotar. Faça isso pois mais para frente quando você for estruturar o seu sermão, já vai ter as anotações.

Algo que preciso mencionar é que se você sente mais facilidade marcando o que estudo do que anotando, não tem problema algum.

Em resumo, o que é necessário nesse momento é você ter as informações que adquiriu o mais fácil possível de encontrar.

Esse método “CAPA” foi mais bem explicado no nosso Manual Prático para criar o seu Próprio Esboço de Pregação (Conheça clicando no botão abaixo)

Sermão Expositivo (#4)

Uma vez que você já sabe qual texto vai pregar e como estudar de maneira correta, chegou o momento de você de você se aprofundar mais em estilos de sermão.

Em suma, existem 3 modelos mais comuns:

  • Temático.
  • Expositivo.
  • Textual.

O mais usual e recomendável dos 3 é o expositivo. Não quer dizer que você não possa fazer de outra forma, até porque Deus usa cada um como quer.

Mas quando se fala sobre aprendizado de pregação, você precisa conhecer esses 3 (clique aqui para ver um artigo completo que preparamos sobre isso).

Então como o mais indicado é o expositivo, vou falar como é a estrutura dele. Basicamente esse sermão é divido em 3 partes.

Primeira – Ler

O pr Hernandes Dias Lopes, vai dizer que “você deve ler, ler, ler e ler. De tal forma que a verdade do texto flua por você.”

Então para começar a montar um sermão expositivo, você deve ler até entender plenamente o que vai ser ensinado. Outrossim, quando começar a pregar ele, deve ler para os ouvintes também.

Esse é um dos papéis mais importantes do pregador, ir até o texto sagrado e começar a recolher os aprendizados, fazendo perguntas, conhecendo o texto e meditando profundamente.

Visto que, se nem o pregador entender o que vai pregar, como vai conseguir explicar para os ouvintes?

Segunda – Explicação

Quando estiver pregando expositivamente, você deve explicar o texto que está sendo pregado. Chamo esse processo de “criar uma clareza no ouvinte”.

Você deve pregar de tal forma que se tiver uma criança ali ela consiga entender. Quando você traz clareza para o ouvinte, com certeza isso encanta.

Você já viu pregadores que leem um texto no começo da mensagem e depois parece que fogem do texto? Falam sobre tudo, menos sobre o texto que foi lido.

Isso cria uma sensação de dúvida no ouvinte, que jamais deve ser criar.

Sem dúvida, se você quer ter uma pregação efetiva, tem que ser um bom explicador do evangelho.

Terceira – Aplicação.

É por intermédio da aplicação que o ouvinte sabe qual o caminho tomar.

Ou seja, se o pregador não aplicar para a vida do ouvinte, eles podem até entender o texto, mas não vão saber qual atitude tomar depois daquela ocasião.

É isso que nos encanta no evangelho, a oportunidade de pregar uma palavra viva, a mesma palavra que se aplicou no início ainda é válida para os nossos dias.

Não apenas explicar bem, mas aplicar bem também. Isso faz a total diferença na sua mensagem.

Uma das maneiras de encontrar uma boa aplicação é vendo como aquele texto se aplica em sua vida, se você fez o método “CAPA” de estudo bíblico, com certeza você fez a Auto Análise, por isso sabe como aplicar corretamente.

Vale lembrar que essas 3 partes não vão ser aplicadas uma vez em seu sermão.

Por exemplo, vamos supor que você está pregando sobre Bartimeu (veja um estudo que fizemos sobre essa passagem).

Se estiver pregando sobre Bartimeu é provável que você comece falando sobre quem ele era e qual a situação dele, nesse momento depois de explicar você pode aplicar já.

Analogamente, conforme você for caminhando na história de Bartimeu, você consegue explicar e aplicar diversas vezes.

Se quiser entender melhor como é um sermão expositivo, temos um artigo publicado de maneira completa sobre o assunto (clique aqui).

Como fazer um esboço de pregação? (#5)

Logo após entender qual tipo de sermão você vai ministrar, chegou o momento de fazer seu próprio esboço de pregação. Esse é um dos assuntos que me encantam, pois já errei muito nisso.

Um esboço de pregação, é basicamente algo que você vai utilizar para consultar caso no meio da mensagem sinta que deu um branco ou perdeu o rumo.

O esboço tem que ser tão eficiente, ao ponto de você olhar e já saber como voltar ao raciocínio.

Uma das coisas que você precisa entender sobre fazer um esboço, é que nele você não vai colocar a mensagem toda, apenas algumas partes que vão te ajudar no raciocínio.

Tem pessoas que fazem páginas e mais páginas de esboço, e isso mais atrapalha do que ajuda.

Você pode até em um primeiro momento, escrever bastante folhas, elaborando de maneira lógica o sermão, mas depois tem que enxugar o máximo possível.

Reduzindo para 1 ou 2 folhas.

O que é necessário entender sobre um esboço é que tem que ser divido em introdução, desenvolvimento e conclusão.

Vejamos.

Introdução

É aqui aonde você começa a clarear a mente do ouvinte, fazendo ele entender o que vai ser falado.

Na introdução não é necessário gastar muito tempo, até porque você está somente introduzindo o assunto e isso não é o principal do sermão.

Porém, apesar de não ser o principal, deve ser feito com excelência. Pois nesses primeiros momentos da mensagem é quando o ouvinte vai decidir se vai te escutar ou não.

Pois acredite, não é porque todos estão sentados e olhando para você, que significa que estão prestando atenção no que estão dizendo.

Pois muitas vezes podem estar distraídos no pensamento.

Desenvolvimento

Nesse passo, você vai gastar o maior tempo, explicando e aplicando conforme já foi falado.

No desenvolvimento é interessante se você conseguir dividir em alguns pontos, de 3 a 5 pontos são o ideal. Esses pontos ajudam tanto a pregar a mensagem como também desenvolver ela.

Por exemplo, vamos supor uma mensagem de 4 pontos em cima do paralítico do tanque de bestesda:

  • Primeiro: Quem era o paralítico de betesda.
  • Segundo: A pergunta de Jesus para o paralítico.
  • Terceiro: A resposta do paralítico.
  • Quarto: A cura daquele homem.

Nesses quatro pontos, você vai explicar e aplicar sempre. Podendo ter mais de uma aplicação em cima de cada ponto.

Esse é apenas um exemplo que pode facilitar sua pregação, mas não quer dizer que é regra.

Conclusão

O momento que você realmente entrega algo marcante.

Você já introduziu, desenvolveu e agora chegou o momento de finalizar. Você pode finalizar com a melhor aplicação possível, fazendo um resumo da mensagem, convidando para uma oração ou até fazendo um apelo para se entregar a Jesus.

Porém, como já venho falando, isso não é regra, cada ocasião Deus age de uma forma diferente. O importante é que na conclusão você entregue sempre o melhor.

Pois no final da mensagem é possível que Deus já tenha falado muito com o povo, e agora precisamos apenas encerrar, sabendo a maneira correta de finalizar.

Um exemplo, é se você fechar com um testemunho por exemplo, histórias sempre marcam a vida dos ouvintes e são fáceis de aplicar.

Como pregar pela primeira vez? (#6)

Acredite ou não, mas a parte mais difícil para muitos acaba de chegar. É provável que você consiga desenvolver uma pregação, igual mencionamos acima.

Mas se for sua primeira mensagem, sinta um certo medo e nervosismo com o fato de falar em público. Já foi comprovado por estudo que algumas pessoas têm mais medo de falar em público do que da morte.

Contudo, para pregar a primeira vez, quero te encorajar a ter ousadia do Espírito Santo.

Vou te explicar melhor, até esse momento é provável que você:

  • Orou pedindo uma mensagem.
  • Utilizou o método “CAPA” de estudo bíblico.
  • Elaborou um sermão expositivo.
  • Fez um bom esboço de pregação, resumido e prático.

Agora que você se dedicou tanto, pois esse processo pode levar dias, entenda que quem vai fazer o resto é Deus.

Se você está sendo direcionado por ele, com certeza o que tiver que acontecer, vai acontecer. Então pegue seu esboço, sua bíblia e pregue a Palavra de maneira integra e verdadeira.

Uma dica que te dou para ajudar a pregar, independente se é a primeira vez ou não, é pregar para você mesmo.

Por exemplo, pega seu esboço e comece a pregar em voz alta para você mesmo, ou espelho se preferir. Nesse momento você vai ver que existem coisas que podem ser melhoradas.

Não apenas pregue para você mesmo, como imagine se estivesse conversando com alguém e falando daquela palavra. Isso ajuda muito!

Posso te dizer que faço isso até hoje, mesmo depois de anos pregando, continuo “treinando” a maneira de expressar minhas pregações.

Agora, é importante você observar os erros que muitos pregadores cometem na hora de pregar, que é o nosso próximo ponto.

 Quais os erros comuns de muitos pregadores? (#7)

Decerto, existem alguns erros que podem ser evitados no momento da pregação, e quem está começando pode cometer muitos desses erros.

Primeiro – Não passe do horário.

Se estiver pregando, respeite sempre o horário que te deram, independentemente quanto tempo for. Temos que pensar que existem pessoas ali que vão embora de ônibus e se terminarmos tarde, possivelmente fica complicado para elas.

Segundo – Cuidado com as vestimentas.

Observe sempre a maneira que a igreja se veste, existem igrejas no caso dos homens por exemplo, que utilizam de terno.

Enquanto outras, pode ir um pouco menos composto. Isso é algo que você deve sempre se atentar, tomando cuidado com a roupa que se veste.

Nunca use algo que vai chamar a atenção, ou ainda uma roupa demarcando as partes intimas. O centro da mensagem é Cristo e não a roupa do pregador(a).

Terceiro – Aprenda a gesticular.

Em suma, nossos gestos falam tanto quanto a nossa voz. Por isso é importante você gesticular de maneira correta, existem centenas de artigos pela internet que falam sobre os gestos.

Por exemplo, quando você coloca a mão no bolso, pode demonstrar uma espécie de arrogância. Quando abre os braços está falando de algo grande, e assim por diante.

Cada gesto que você faz demonstra algo, então, domine a maneira de gesticulas.

Quarto – Não se preocupe com “glórias” e “aleluias”

Se você é de uma denominação pentecostal assim como eu, sabe que o povo gosta bastante de dar glória e aleluia. Porém, não se preocupe primordialmente com isso.

Antes, se preocupe em pregar o evangelho como se deve ser pregado.

Devemos tomar cuidado, pois muitas vezes nos preocupamos mais com movimentos do que com avivamento. E aonde acontece o crescimento é no avivamento e não movimento.

Quando comecei, errei bastante nesse ponto. Atualmente, chego na igreja e prego aquilo que Deus colocou no meu coração, e sei que a transformação acontece.

Acredito que esses são os erros mais comuns de muitos, existem mais alguns que podem ser mencionados, por isso publicamos um artigo completo falando sobre isso (Clique aqui para ver)

Como vou ser um pregador melhor? (#8)

Se você atualmente tem a dúvida: “Como vou ser um pregador melhor?”, eu tenho que dizer que isso é bom! Sempre procure ser um pregador melhor.

Para isso, vou te ensinar uma simples sabedoria. Ao contrário do que muitos pensam, o oposto do sucesso não é o fracasso, e sim a desistência.

Estou te dizendo isso, porque não existe nada de errado em errar quando está começando a pregar. Mas, independentemente do erro, o que não pode acontecer é desistir.

Dia após dia, mensagem após mensagem, você tem sempre que ver o que pode ser melhorado no seu sermão. Sem dúvidas, você tem que ser um pregador que ama livros, pois isso você encontra bastante respostas neles.

É importante também ter alguém de confiança ao qual possa perguntar o que pode ser melhorado no seu sermão, críticas construtivas sempre devem ser bem-vindas em nosso ministério.

Eu melhorei bastante quando aprendi como realmente pregar o evangelho, mas nem sempre foi assim, quando comecei cometi diversos erros.

Mas hoje, depois de anos, tenho a oportunidade ensinar milhares de pregadores através do curso Pregador Qualificado.

Ensinando a cada um como verdadeiramente ter uma pregação qualificada.

Quais as principais ferramentas de um pregador? (#9)

Vou nesse ponto te recomendar o que eu propriamente utilizo em minhas mensagens e você com certeza também pode utilizar.

O que gosto muito são comentários bíblicos, em resumo, um comentário bíblico vai te explicar versículo por versículo da Bíblia. Existem dois que posso te recomendar:

  • Comentário bíblico BEACON.
  • Comentário bíblico HAGNOS.

Algo que todo pregador deve ter também, são diferentes bíblias, existem diversas hoje em dia que te ajudam no momento que estiver montando uma pregação.

É importante você consultar também a passagem que está pregando em diferentes linguagens para entender o verdadeiro ensinamento dela.

As principais bíblias que utilizo são:

  • Bíblia de estudo aplicação pessoal.
  • Bíblia King James versão atualizada.

Essas duas me ajudam bastante! Além de claro, outras que em um momento oportuno posso pesquisar também.

Quando estiver montando uma mensagem, é interessante olhar outros versículos sobre o mesmo tema, pois isso uma ferramenta que todos conhecemos nesse momento é o Google.

Por exemplo, vamos supor que esteja falando sobre fé, você pode pesquisar no google o seguinte:

  • Versículos sobre fé.

Porém, é importante que antes de pegar um versículo você analise o contexto, para não cair no erro de interpretar de maneira errada.

Outra ferramenta extremamente útil e completa, ao qual percebemos que tem ajudado centenas de pregadores, é o Manual prático para criar seu próprio esboço de pregação, veja clicando abaixo.

O que determina o resultado de sua pregação? (Conclusão)

Agora que você já pregou, a pergunta é: “Como saber se minha pregação deu certo?”. Posso te dizer que o resultado de uma pregação são as vidas transformadas.

Se a mensagem que você pregou, transformou a vida de pelo menos uma pessoa, já é o suficiente. Muitas das vezes você vai descobrir mais cedo ou mais tarde se alguém foi transformado.

Entretanto, para alcançar esse resultado é fundamental que você aplique cada passo que ensinamos, se em todo momento você estiver no centro da vontade de Deus, e realmente ter se empenhado, saiba que a transformação vai acontecer.

Por isso, sempre tenha uma vida de oração e leitura da palavra, pois se até para um cristão é fundamental isso, quão dirá para aquele que prega a Palavra.

Lembre-se também que toda honra e glória é de Cristo. Vejo pregadores que conseguem ter mensagens maravilhosas, mas parecem estrelas no meio da igreja.

E isso não deve acontecer! Somos pessoas usadas por Deus, sem ele não conseguiríamos nem respirar e viver.

Em conclusão, creia que o Espírito Santo se move em sua vida e através disso tem feitos grandes coisas em seu ministério.

3 Comments

  1. Rosana Solange Gutterres disse:

    Muito boas essas orientações. Agradeço pelas palavras esclarecedoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO