O Espírito Santo e o Pregador: O que impede que recebamos a ajuda do Espírito Santo?

O Espírito Santo e o Pregador: O que impede que recebamos a ajuda do Espírito Santo?

Não existe pregação sem o Espírito Santo. Não existe pregador sem o Espírito Santo.

Apesar de nos últimos anos da minha vida, ter me dedicado a ajudar novo pregadores, escrito artigos, fazendo cursos e criando livros digitais.

Acredito que o assunto que vou tratar no artigo de hoje é um dos mais importantes, vou mencionar pelo menos 4 coisas que impedem a ajuda do Espírito Santo durante sua pregação.

Não tenho dúvidas que o conteúdo de hoje é fundamental para todos os pregadores. Só começamos a pregar por causa do Espírito Santo, agora, como vamos continuar pregando sem a ajuda dele?

Vale ressaltar, a título de introdução, que o Espírito Santo é uma pessoa divina que reparte seus dons e manifesta seu poder em nós conforme sua vontade soberana.

Pode existir momentos que a vontade soberana dela está tentando te ensinar algo, como pode também ter outros que seus erros afastaram o Espírito Santo.

Veja o que vai ser falado nesse artigo:

  • O pregador deve ter o Espírito Santo como indispensável, caso contrário ele se restringe.
  • Pregador entristecendo o Espírito Santo.
  • O pior jeito de entristecer o Espírito Santo relacionado a pregação.
  • Quando buscamos nossa glória e não a glória de Cristo.
  • Como dependemos do Espírito Santo?

Acredito que nosso artigo vai te ajudar, contudo se ficar alguma dúvida no final de tudo, pode utilizar o campo comentário que vamos ter o maior prazer em responder.

Não deixe também de conhecer o nosso e-book falando sobre 10 importantes passos para elaborar sua primeira pregação (clique aqui, é gratuito)

O pregador deve ter o Espírito Santo como indispensável, caso contrário ele se restringe.

Paul Helm certa vez disse: “A pregação cristã é a pregação da graça de Deus em Cristo, no poder do Espírito Santo.”

Essa sem dúvidas é uma frase celebre que nos revela grandes verdades, contudo a principal, é que não existe pregação sem ser no poder do Espírito Santo.

O pregador que trata o Espírito Santo como dispensável, acaba afastando a ajuda dEle em sua pregação.

O problema é que podemos ser pregadores que ainda não aprenderam a depender do Espírito. Possivelmente alguns, cheios de ego e falsa motivação, acreditam somente em si mesmos.

Quando você sobe a um altar não é para acreditar que você é suficiente, mas antes, acreditar que se não fosse o Espírito Santo em sua vida, nem ali você estaria tendo a oportunidade de pregar o Evangelho.

A auto-suficiente atrapalha muito uma pregação. Quanto mais ego tiver no seu sermão, mais longe o Espírito Santo vai estar dele.

Pense o seguinte:

  • O povo que você está pregando é a igreja, noiva de Cristo.
  • A mensagem que você está levando é o evangelho, deixado por Cristo.
  • Se está tendo a oportunidade graciosa de pregar é porque Deus permitiu.

Com isso, o que nos leva a pensar que conseguimos algo por conta própria? A glória é eternamente de Deus.

“Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” (Romanos 11:36)

Quando Paulo escreve aos tessalonicenses, ele diz:

“Finalmente, irmãos, peço­vos que orem por nós, para que a palavra do Senhor se espalhe livremente, e triunfe onde quer que chegue, tal como aconteceu convosco.” (2 Tessalonicenses 3.1)

Paulo quando escreve esse versículo bíblico, ele simplesmente está ensinando uma grande verdade aos pregadores.

Ele roga a oração monstrando que sem a presença do Espírito na vida dele, não conseguiria nada. E mostra que a palavra que leva é do Senhor.

Pregador não tem ministério sem o Espírito, e deve entender que a mensagem que ele prega, não é dele, mas sim, do nosso Deus todo poderoso.

Pregador entristecendo o Espírito Santo

No ponto anterior, estivemos falando que a presença do espírito é indispensável, e se você não valoriza isso, consequentemente afasta Ele.

Nesse, quero estar abordando que as vezes podemos estar entristecendo o Espírito Santo e isso afasta ele de nós, ainda mais como pregadores, devemos evitar entristece-lo. A Bíblia diz:

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.” (Efésios 4.30)

Com esse versículo de efésios, entendemos que o Espírito tem sentimento. Com isso, existem coisas que entristecem.

Mas o que realmente entristece o Espírito Santo?

  • Viver uma vida que não seja íntegra e fundamentada na Palavra de Deus, crendo em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador.

Costumo dizer que pregação não começa no altar, mas antes, começa no quarto em secreto quando oramos.

Quando falo isso, estou demonstrando que o pregador deve viver o que prega. Ter relacionamento com Deus é fundamental.

Se você não tem relacionamento com Deus, tem uma vida toda errada, faz o que quiser quando quiser sem pensar duas vezes, e ainda quer pregar o evangelho. Preciso te afirmar, você está entristecendo o Espírito Santo.

Quanto mais você tentar pregar o que não vive, e continuar na hipocrisia, mais o Espírito se afasta da sua vida e de suas pregações.

Sei que ninguém é de ferro, e se fosse pelos nossos pecados, jamais subiríamos a um púlpito, isso desde os novos pregadores até os pastores.

Contudo, o pecado não é frequente na vida daquele que tem uma vida íntegra em Cristo, podemos considerar o pecado apenas um “acidente de percurso”.

Existe uma grande diferença entre pecar e viver no pecado. Pecar, infelizmente por nossa natureza pecaminosa, acabamos cometendo esse erro. Agora, viver no pecado para um ministro do evangelho é inadmissível.

Não entristeça o Espírito Santo jamais.

O pior jeito de entristecer o Espírito Santo relacionado a pregação.

Quero trazer uma abordagem específica sobre “entristecendo o Espírito na pregação”. Você pode estar pensando o seguinte:

  • Eu não sou um hipócrita, então não estou entristecendo o Espírito.
  • Eu não vivo na prática do pecado, então não estou entristecendo o Espírito.
  • Eu não sou uma pessoa que fica mentindo em cima do altar, então não estou entristecendo o Espírito.

Porém, preciso te dizer algo que vai mudar seu jeito de pensar. O pior jeito de entristecer o Espírito Santo relacionado a pregação é justamente o despreparo.

Fazer uma exegese (estudo) descuidado, elaborar uma mensagem de qualquer maneira e apresentar a verdade com pouca clareza e organização são coisas que entristecem o Espírito.

Não estou aqui falando de pessoas que sofrem ao estudar devido a “incapacidade escolar”, contudo, estou falando de pessoas que não tem zelo por elaborar um sermão.

Se você foi chamado um mês antes para pregar, e chega um dia antes para começar a preparar uma pregação, larga de ser preguiçoso e descuidado, faça as coisas de Deus com zelo.

Quantas pessoas que você já viu que foram pregar e começam a pregação com desculpas:

  • “Eu não me preparei o suficiente, mas Deus vai abençoar”
  • “Eu fui pego de surpresa, não sei muito o que falar, mas Deus vai dar graça”
  • “Eu cheguei aqui pensando na mensagem que ia pregar e sinto que Deus vai abrir o caminho”

Isso é um erro que muitos pregadores cometem, e não acho respaldo bíblico para afirmar qualquer verdade na frases que pontuei acima.

Se prepare com antecedência, estudo o máximo que puder, porque fazendo isso vai mostrar para Deus que está comprometido com a pregação, com isso não entristecerá o Espírito Santo.

Entretanto, tome cuidado também para não ficar confiante demais só no seu preparo, e cair no erro que mencionamos no primeiro ponto, que é colocar a presença do Espírito como dispensável, se achando “o tal”.

Quando buscamos nossa glória e não a glória de Cristo.

Esse ponto é fantástico! A glória da sua pregação é de Cristo e não sua.

Quando você pregar, não está ali para ficar falando sobre a sua vida, o que já conquistou, quanto dinheiro tem, quantas casas comprou e etc.

Você está ali para pregar a verdadeira mensagem do evangelho, a salvação por Cristo Jesus. Fazendo isso, jamais vai afastar o Espírito da sua pregação.

Richard Baxter tinha uma frase que diz: “Se conseguirmos pregar somente Cristo para nosso povo, teremos pregado tudo a eles.”

A mensagem principal de todas escrituras é Cristo, e se levamos isso com excelência, vamos estrar falando de tudo que precisam para transformar suas vidas.

Não chame os holofotes para você, não se preocupe em conquista fama, status, posições e etc. Se preocupe em pregar o filho de Deus que tira o pecado do mundo.

Esse foi um dos motivos do espinho que tinha na carne de Paulo (2 Coríntios 12). Jesus queria lembrar que apesar dos feitos que Paulo realizou, tinha Alguém por trás, que era o próprio Cristo.

Por isso, ele deixou um espinho na carne de Paulo. Porque quando fosse se gloriar de alguma coisa, deveria lembrar que não era digno de glória. Contudo, Jesus sempre foi e sempre será digno de glória.

Se você começa a pregar com uma motivação errada, buscando coisas que não são espirituais, e são apenas vaidades suas. Sua pregação, será sem a ajuda do Espírito de Deus.

John Piper diz: “Aquele que dá o poder é quem recebe a glória”.

Como dependemos do Espírito Santo? (Conclusão)

Tudo que foi falado no artigo que você leu, fala sobre “aquilo que afasta o Espírito Santo de sua pregação.”

Se você fizer justamente ao contrário do que foi demonstrado como erro, você com certeza vai ter uma chama que arde no seu peito chamada “dependência de Deus”.

Com isso, cada pregação, você vai sentir algo novo, vai entender que está sendo conduzido em cada palavra por Deus.

Um dos assistentes de John Stott disse que que Stott preparava seus sermões de joelho. Essa não precisa ser a postura física que todo pregador deve adotar, mas, sem dúvidas, deve ser a postura do seu coração.

Creio que você no final desse artigo se tornou um pregador melhor. Quero deixar também um convite, para ler outros artigos que já foram publicados em nosso site falando sobre pregação:


Notas

Fonte como consulta pessoal: Da parte de Deus e na Presença de Deus – Um guia para pregação expositiva – Sugel Michelén

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PREGADOR QUALIFICADO